CLIQUE ARQUITETURA • www.cliquearquitetura.com.br

Ambientes

Loft Vale da Seda por Juliana Meda

Juliana Meda conta a história da seda em seu ambiente na Mostra Artefacto Curitiba 2017.

Por Artefacto Curitiba Seguir

0 Gostar

Categoria: Arquitetura: Decoração Interiores Residenciais

+ Salvar em álbum de ideias

A arquiteta conta em seu espaço, como o Paraná é hoje reconhecido como o maior produtor de seda do País e um importante exportador. As referências à seda estão por todos os lados, seja nos casulos originais, nas amoreiras – onde as larvas do bicho da seda se alimentam – e em todos os acessórios do espaço, como mantas, quadros, tapete, jogo de cama feitos em seda pura. O mobiliário, todo branco, remete aos casulos e o espaço está completamente revestido de madeira numa referência ao trabalho dos bichos para produzir o fio. Uma abertura com luz natural dá ao loft o ar rústico que imediatamente remete às grandes fazendas de produção da seda que fazem a cabeça de mulheres em todo o mundo.

A riqueza cultural paranaense é uma das maiores fontes de inspiração da arquiteta Juliana Meda – na Mostra Artefacto de 2016, seu Loft do Serrado homenageava um fotógrafo de Londrina expert nos biomas do cerrado brasileiro. Este ano não foi diferente: sua verve criativa partiu novamente da cultura londrinense que abriga, hoje, a maior indústria produtora de seda pura da América Latina e do Ocidente, a Bratac – fornecedora da grife francesa Hermès. Seguindo a mesma linha criativa, Juliana elegeu a estilista Vanessa Montoro, que desenvolve todo seu trabalho em crochê de seda pura, numa empresa 100% limpa em resíduos poluentes, para estrelar seu loft de 68 metros quadrados.

O processo de confecção do tecido encantou a arquiteta, que elegeu a empresa artesanal O Casulo Feliz, situada na Rota da Seda, para preparar tramas exclusivas para o seu decor, além de obras de arte que contam a história do casulo do bicho-da-seda e livretos informativos para os visitantes com todas as curiosidades sobre o processo. “Fui pessoalmente conferir todas as técnicas e procedimentos da produção da seda e a história é muito interessante. Hoje em dia são pouquíssimos produtores no mundo, isso porque o cuidado para dar certo é superdifícil… Para o bicho sobreviver precisa viver em um ar extremamente puro e é aí que surge a maior diculdade”, compartilha Juliana.

As cores utilizadas em toda a decoração também partem do mesmo princípio, onde o fendi é predominante na forração contracenando com madeira e tons de branco e cru, que são a paleta do casulo da seda. O mood “casa da montanha chic” transferido para o ambiente se estende para o mobiliário, a exemplo da mesa de centro Poiret, da banqueta Giorgio e do aparador Chrome. “Moda e decoração sempre andam juntas na mesma linha e nas mesmas tendências. Em Milão, todos os anos eu vejo que a mesma coloração proposta nos looks entra para os móveis. Inclusive os materiais, tecidos e acabamentos, estão em total sintonia na arquitetura e nas passarelas.

Sem modismos e tendências datadas, o DNA de Vanessa Montoro não permite excessos – ele é cem por cento original, purista, atemporal e, principalmente, artesanal. Seu processo de confecção é feito à mão do início ao m em blusas, casacos, vestidos, pelerines e tudo que estiver ao alcance de suas varinhas de condão. As técnicas são desaadoras, mas a recompensa é melhor ainda: nenhuma peça é igual a outra. A exclusividade é característica que faz parte da assinatura da estilista. Crochê, tricô e seda são os hits de suas coleções – sempre no processo rústico manual com tingimentos e pigmentos naturais. O talento, criatividade e prossionalismo de Vanessa Montoro serviram de inspiração para o loft da arquiteta Juliana Meda para a Mostra Decor + Fashion 2017. “Foi muito lisonjeante ter sido escolhida para esta homenagem. O meu universo da moda handmade e atemporal vale mais do que ouro nos dias atuais e isso sim tem valor: o meu trabalho honrado”.

 

Peças com conceito de obra de arte

Vanessa Montoro repaginou estas duas técnicas milenares o tricô e o crochê e confecciona peças do vestuário feminino, com fios de seda especiais fiados em roca e tingidos manualmente com pigmentos naturais, criando assim peças com conceito de obra de arte: originais, atemporais e de edição limitada.
Para desenvolver trabalhos com estas duas técnicas, é preciso ter criatividade, talento e profissionalismo, características que a brasileira Vanessa Montoro tem de sobra. Isto pode ser conferido nos produtos que desenvolve para a marca Vanessa Montoro.

O objetivo principal é confeccionar peças feitas à mão, do princípio ao fim. As criações transmitem um caráter natural e esbanjam bom gosto, para atender um público requintado, com estilo e que valorizam a originalidade.
Fiados em rocas manuais, os fios utilizados prezam pela essência de produtos nobres como a mais pura e suave seda que dão o toque único as peças.
O tingimento é, totalmente manual, feito com pigmentos extraídos da natureza tais como, erva mate, urucum, casca de cebola, pó de café, eucalipto e folhas de amoreira, que garantem às peças uma tonalidade ímpar e fazem com que o produto se torne único.

Para tornar possível a produção das peças com todos estes predicados, a Vanessa Montoro não produz em série e nem se utiliza de qualquer tipo de método industrial. Cada peça tem sua particularidade, seu charme e sua sofisticação. São peças luxuosas, porem versáteis, são atemporais e fogem de qualquer modismo.

 

+ MAIS FOTOS | Decoração Interiores Residenciais

 

TAGS
loja de decoração casa e decoração tendências de decoração decoração de interiores

Veja também