CLIQUE ARQUITETURA • www.cliquearquitetura.com.br
Artigos

Cerâmicas: Acabamentos & Tonalidades

Conheça características das cerâmicas e escolha o material mais adequado para seu ambiente.

Por Arquiteta Nadine Voitille Seguir

0 Gostar

Categoria: Materiais e Acabamentos: Cerâmicas | Porcelanatos

+ Salvar em álbum de ideias

Características das Cerâmica - Detalhes Importantes

A placa cerâmica é composta por argila e outras matérias primas inorgânicas. É um material não combustível e que não sofre alterações de cor quando exposta à luz solar. Ela é secada e depois queimada a alta temperatura, adquirindo dureza, rigidez, fragilidade (pois quando submetida a esforços pode quebrar sem deformação prévia) e inércia (não reage quimicamente com outros materiais). Fonte: artigo CEC, UFMG.

De acordo com o seu grau de absorção de água, as cerâmicas são classificadas em: porcelanatos, grês, semi-grês, semi-porosos e porosos.

 
  • Porcelanatos (absorção de água igual/inferior a 0,5%): produzido com massa de porcelana, possui baixa expansão por umidade e grande resistência mecânica. Possui baixa porosidade (sua massa é mais densa que a da cerâmica comum) e por isso sua limpeza é mais fácil. É indicado para ambientes de alto tráfego e é mais duro que o granito (escala MOHS). Há dois tipos: o porcelanato técnico (absorção igual/inferior a 0,1%) - recebe a decoração e a cor na própria massa (pode ser polido ou semi-polido/acetinado - lembrando que os porcelanatos técnicos polidos são mais lisos e escorregadios) - e o esmaltado (absorção de água igual/inferior a 0,5%) - que recebe sua cor e decoração através da aplicação de uma camada de esmalte - neste caso ele recebe a classificação PEI);
  • Demais revestimentos cerâmicos: absorção de água superior a 0,5%, ou seja, possuem menor resistência mecânica. Leia mais: Cerâmicas: Impermeabilidade e Resistência
 

Massa da cerâmica:

  • Vermelha: produzida em argila pura de massa vermelha. Absorve mais água, não sendo indicada para locais úmidos, como banheiros, cozinhas e lavanderias, pois pode manchar facilmente. Por ter maior absorção de água, possui menos resistência mecânica;
  • Branca: fruto de uma mistura de cerca de 9 minerais de tonalidade clara ou branca. Possui menor absorção de alta e consequentemente maior resistência mecânica.

 

Acabamento de Superfície:

  • Esmaltadas (código na caixa do produto: GL);
  • Não Esmaltadas (código na caixa do produto: UGL);

* O esmalte é um dos responsáveis por aumentar a resistência da placa à abrasão (índice PEI), evitar manchas e o ataque de substâncias químicas. Ele também pode ser usado para aumentar o coeficiente de atrito, tornando a placa antiderrapante.

 

Métodos de Fabricação:

  • Extrudado (código na caixa do produto: A) - podem ser de dois tipos: de precisão (segue várias normas) ou artesanal;
  • Prensado (código na caixa do produto: B) - mais de 95% das placas cerâmicas nacionais são fabricadas utilizando este processo;
  • Outros processos (código na caixa do produto: C).

 

Tipos de Superfícies

As cerâmicas podem ter superfícies lisas ou com textura (antiderrapante).

 

Lisa

  • Não há marcas em sua superfície;
  • Pode ser polida (apresentando brilho) ou fosca (sem brilho);
  • Utilizada em paredes e pisos de ambientes internos.

 

Com Textura

  • Cada modelo pode apresentar níveis de texturas na superfície, desde as marcas mais sutis que apenas embelezam a peça, até as superfícies ásperas que procuram trazer segurança ao caminhar sobre elas (cerâmicas antiderrapantes);
  • Revestimentos de texturas fracas podem receber acabamento com ou sem brilho;
  • Revestimentos de superfícies ásperas apresentam o acabamento fosco;
  • Uso: texturas delicadas podem estar presentes em paredes e pisos de ambientes internos. Já as texturas fortes são utilizadas no piso e geralmente em áreas externas, por sua característica antiderrapante.

 

Revestimentos cerâmico porcelanato – polido/com brilho e áspero/fosco | Revestimento cerâmico porcelanato – imitação de madeira. Fonte: Portal Clique Arquitetura.

 

Exemplos de materiais com textura. Fonte: Portobello

 

 * Em função do seu aspecto visual (uniformidade), as cerâmicas são também classificadas em A (extra), C (comercial) e D (refugo). Leia mais: Cerâmicas: Padrões de Qualidade

 

Variações de Tonalidade

O processo pelo qual os revestimentos cerâmicos passam para a sua fabricação pode refletir em pequenas falhas e modificações nas cores de algumas peças ou de um lote.A cada etapa de queima, que chega a mais de 1.000 ºC, pode apresentar pequenas variações, as quais são previstas, mas impossíveis de serem controladas.

Desta forma, recomenda-se que as peças sejam compradas todas do mesmo lote, para evitar grandes variações de coloração e tonalidade.

 

* Dica: Há no mercado marcas que identificam nas embalagens de seus produtos sobre o nível de variação da tonalidade, classificando seus produtos de uma aparência uniforme a variações moderadas.

 

Cerâmicas Retificadas

Cerâmicas e porcelanatos retificados são peças que, depois de prontas, passam por rebolos ou discos diamantados e adquirem dimensões precisas e podem ser instalados com juntas secas (necessitam apenas de um pequeno rejunte). Para que possam passar por este processo, várias medidas são tomadas desde a composição do material até a sua queima, para garantir a qualidade do produto.

Depois de retificados, normalmente suas superfícies são esmaltadas, ganhando brilho e impermeabilizando as peças. Desta maneira, o acabamento é muito melhor e a limpeza do local é facilitada.

  • Cerâmica Polida e Retificada: é produzida com base porcelânica e decorado com esmaltes especiais de alta camada, adquirindo alto brilho e diferenciando-se dos demais revestimentos cerâmicos por sua grande beleza.
 

* As cerâmicas são também classificadas em A (extra), C (comercial) e D (refugo) de acordo com o seu aspecto visual (uniformidade). Leia mais: Cerâmicas: Padrões de Qualidade

 

Fontes Consultadas | Imagens

  • Foto Título: Portal Clique Arquitetura
  • CEC, UFMG. Acesso em: maio, 2012.
  • Revestimentos Cerâmicos. Inmetro Acesso em: maio, 2012.

 

 

+ SAIBA MAIS | Cerâmicas e Porcelanatos

 

 

Veja também

Artigos mais lidos

Artigos mais comentados