CLIQUE ARQUITETURA • www.cliquearquitetura.com.br
Artigos

Como calcular a altura dos degraus de uma escada

Aprenda a calcular a altura dos degraus de uma escada segundo as normas brasileiras.

Por Arquiteta Nadine Voitille Seguir

0 Gostar

Categoria: Arquitetura & Urbanismo: Segurança Pessoal e Patrimonial

+ Salvar em álbum de ideias

Nada pior do que usar uma escada cujos degraus são irregulares ou mesmo com medidas nada confortáveis. Escadas mal planejadas são um risco à segurança dos usuários.

Você sabia que existem normas que indicam como calcular a altura ideal? Selecionamos 2 NBRs (normas brasileiras) para auxiliar neste cálculo. Mas antes, precisamos definir alguns conceitos:

 

  • O que é piso: é a superfície plana na qual apoiamos os pés quando pisamos (é a largura do degrau). É muito importante que ele tenha o tamanho necessário para o apoio total do sapato/pés;
  • O que é espelho: é a altura do degrau. Mesmo que o espelho seja inclinado, o valor a ser considerado é o perpendicular (como mostrado na imagem abaixo). Esta medida interfere no esforço que precisamos fazer para subir a escada e deve ser o mesmo para todos os degraus de uma escada;
  • O que é bocel (ou nariz da escada): é uma borda saliente do degrau, sobre o espelho da escada;
  • O que é quina: quando o espelho é inclinado, é a distância desta projeção como mostrado na imagem abaixo).
  • O que é uma escada: é uma sequência de 3 ou mais degraus (segundo a NBR 9050).

 

 

Um detalhe interessante: segundo a NBR 9070, quando não existe um bocel, deverá necessariamente existir uma quina, pois obrigatoriamente o espelho deverá ser inclinado.

 

Escadas segundo a NBR 9050

Segundo a NBR 9050 (norma brasileira de Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos), escadas e degraus isolados devem ter pisos e espelhos com dimensões constantes, os quais devem obedecer às seguintes dimensões (além da necessidade de ter corrimão e sinalização):

 

  • Bocel: deve ter no máximo 1,5cm
  • Altura do degrau (espelho “e”): de 16 a 18cm
  • Piso “p” (degrau propriamente dito): de 28 a 32cm
  • Dimensionamento dos degraus da escada:

0,63 m ≤ p + 2e≤ 0,65 m

 

Devemos lembrar que, segundo a NBR 9050, sempre que existirem escadas ou degraus isolados em rotas acessíveis, deverão existir rampas e/ou dispositivos eletromecânicos para transporte vertical. Veja também: Acessibilidade

 

Escadas segundo a NBR 9070

Esta norma estabelece parâmetros para que a população possa sair do edifício com segurança no caso de um incêndio, permitindo o fácil acesso ao ambiente externo.  Por isso, ela também trata de escadas, definindo:

 

  • Bocel ou quina: não pode ser inferior a 1,5cm
  • Altura do degrau (espelho “e”): entre 16 e 18cm, com tolerância de 0,05cm
  • Largura (piso “p”) segundo a Fórmula de Blondel:

63 cm ≤(2e+ p) ≤64 cm

 

Conclusão – analisando as duas normas

As duas normas possuem pontos em comum e alguns detalhes diferentes. Sendo assim, resumimos as medidas ideais para os degraus de uma escada, para que estejam de acordo com a NBR 9050 e de acordo com a NBR 9070:

 

  • Bocel e quina: Se a NBR 9050 diz que a medida do bocel ou da quina (com espelho inclinado) deverá ser igual ou inferior a 1,5cm e a NBR 9070 afirma que deverá ser de no mínimo 1,5cm, concluímos que a medida deverá ser de 1,5cm para estar de acordo com as duas normas.
  • Altura do degrau: deverá ser de 16 a 18cm
  • Degrau: deverá obedecer à fórmula:

 

63 cm ≤(2e+ p) ≤64 cm

 

+ SAIBA MAIS | Segurança Pessoal e Patrimonial

 

 

 

Veja também

Artigos mais lidos

Artigos mais comentados