Seu Portal de Ideia e Soluções
      ARTIGOS
ARTIGOS / Arquitetando
VOLTAR

Como o inglês pode abrir as portas para arquitetos e designers

"Sorte é o que acontece quando a preparação encontra a oportunidade."

Por: Arquiteta Nadine Voitille       28 de Julho de 2016   |   VISUALIZAÇÕES 2.087

Por que a língua inglesa pode ser um divisor de águas na carreira desses profissionais?

Antes, o inglês era um complemento no currículo de qualquer profissional. Hoje, ele já se tornou requisito básico em qualquer área. Com a globalização, empresas tiveram que começar a investir na língua inglesa para que seus funcionários e o próprio mercado pudessem estabelecer uma comunicação internacional padrão, entendível em todos os países. O inglês, além de ser uma língua que sempre esteve no meio empresarial e que, hoje, é falada por 550 milhões de falantes nativos e mais de 2 bilhões de falantes vindos dos quatro cantos do planeta, é também uma das línguas mais fáceis para se aprender, o que acabou contribuindo para sua difusão. Diante de toda essa proporção, empresas brasileiras também passaram a buscar por profissionais bilíngues, trilíngues ou poliglotas para poder negociar, firmar parcerias e vender produtos e serviços para fora.

O fato é que, em algumas profissões, o profissional que quiser expandir-se de forma plena e estar adiante em seu mercado precisa dominar a língua inglesa. Além das profissões que usam a língua no dia a dia, como agentes de comércio exterior, tradutores, intérpretes, programadores e economistas, existem áreas que podem ajudar a alavancar a carreira do profissional se ele tiver domínio da língua inglesa, como é o caso da Arquitetura e do Design Gráfico. Como o inglês pode ajudar nisso? Veja a seguir.

Quer aprender inglês? Na Preply, você estuda inglês via Skype com professores com alta capacitação profissional e em horários mais flexíveis. Basta cadastrar-se na plataforma e começar a buscar pelo seu professor favorito para iniciar suas aulas de onde estiver.

 

Inglês e Arquitetura

O arquiteto é um profissional que, após sua formação, precisa estar sempre atualizando seus conhecimentos para poder expandir o que já sabe e aprender o que desconhece. O domínio da língua inglesa é necessário para que ele possa investigar e avaliar projetos e pesquisas de produção científica de âmbito nacional e internacional. As publicações associadas às métricas de produção científica, por exemplo, estão em sua grande maioria em inglês. O profissional que tem o conhecimento da língua poderá participar de congressos científicos e apresentações orais internacionais, além de participar de debates científicos e ter a possibilidade de ler artigos científicos, resumos e propostas na língua inglesa. Vale lembrar que muitas dessas fontes ainda não existem em português.

 

Inglês e Design Gráfico

Assim como todas as demais áreas que estão relacionadas diretamente com a produção de tecnologia ou que fazem uso de ferramentas tecnológicas para a execução das atividades da área, o Design Gráfico não está fora disso. O designer é o profissional responsável por desenvolver projetos de comunicação visual ou de gráficos, podendo trabalhar tanto na formatação de revistas como também no meio digital, desenvolvendo interfaces para qualquer tipo de aparelho ou máquina digital, entre outras coisas. Sendo um profissional que está diretamente antenado sobre as mudanças da tecnologia e da indústria, a língua inglesa pode ser uma peça chave em sua carreira, até porque boa parte das ferramentas que ele utiliza estão originalmente na língua inglesa. Além disso, saber inglês irá, inclusive, ajudar a mantê-lo atualizado e oferecer seus serviços no mercado internacional.

 

 

+ SAIBA MAIS | Arquitetando

 

 

TAGS:
  RELACIONADOS
Como vender um Projeto: Recursos Gráficos
Dicas para quem quer começar a desenhar
Como o inglês pode abrir as portas para arquitetos e designers
Startup e o jeito Google de decorar

0 COMENTÁRIOS
clique para visualizar
2010 - 2018 - CLIQUE ARQUITETURA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS