Seu Portal de Ideia e Soluções
      ARTIGOS
ARTIGOS / Arquitetando
VOLTAR

Como vender um Projeto: Recursos Gráficos

Uma imagem vale mais que mil palavras: saiba como valorizar e vender uma ideia através de uma imagem.

Por: Arquiteta Nadine Voitille       16 de Abril de 2013   |   VISUALIZAÇÕES 48.444

Perspectivas: o valor de uma imagem

Uma imagem vale mais que mil palavras: quem já não ouviu esta frase? Neste artigo apresentaremos como uma boa imagem ajuda a vender uma ideia.

Arquitetos, designers, decoradores, engenheiros e publicitários, são profissionais que vendem ideias. Estas são apresentadas através de projetos, os quais são compostos por memoriais, plantas, elevações, croquis e perspectivas do objeto em estudo.

Quem destas áreas mencionadas já não sofreu para explicar um projeto? O grande desafio é mostrar para o cliente, leigo, uma ideia 3D através de uma representação em 2D.

Esta é a função das perspectivas: uma representação plana, que mostra um ambiente ou um objeto como visto “ao vivo” em três dimensões.

As perspectivas podem ser feitas à mão, exigindo conhecimentos técnicos como geometria e pintura, ou em um ambiente gráfico-computacional.

 

  

Perspectivas internas de uma copa / cozinha, simulando efeitos de cores e iluminação. Imagens: Old Plus New

 

Com a evolução da tecnologia (softwares e hardwares) o desenho à mão passou, cada vez mais, a ser substituído pela representação gráfica em computadores, trazendo agilidade para a rotina dos escritórios e a possibilidade de apresentar ao cliente efeitos de iluminação natural e artificial muito próximos da realidade, o que chamamos de imagens foto-realísticas.

Fazer uma maquete eletrônica também exige conhecimentos específicos, além de softwares e equipamentos adequados.

 

Quais as finalidades de uma Maquete Eletrônica?

A maquete eletrônica auxilia na compreensão do espaço e ajuda a encontrar soluções espaciais. É utilizada para:

 

Tipos de Maquete Eletrônica

Uma maquete eletrônica pode ser desenvolvida em 3 níveis:

 

  

Exemplos de imagens foto-realísticas interna (comercial) e externa (residencial). Imagens: Old Plus New

 

Perspectivas ajudam o cliente a entender o espaço, solucionando dúvidas e facilitando decisões. Imagens: Old Plus New

 

Visualizações Interativas

A tecnologia atual permite ao cliente ver o funcionamento de um sistema ou ainda fazer um tour visual pelo imóvel que pretende construir ou comprar. Animações em 3D e Tours 360º facilitam a interatividade e além de serem interessantes, facilitam a compreensão do espaço: é possível sentir a escala (alto/baixo), a dimensão (grande/pequeno) e a luminosidade de uma maneira mais viva e real.

É uma ótima solução para a venda de imóveis (em especial em plantões de vendas ou exibições por internet), já que o custo é mais elevado.

 

Plantas Humanizadas

O uso das cores é uma ferramenta muito utilizada por quem vende projetos. Através delas é possível criar diferentes sensações psicológicas. Uma simples planta baixa, preta e branca, pode ficar muito mais clara e interessante através de um tratamento digital: um recurso muito utilizado por quem quer vender imóveis ou ainda apresentar um trabalho diferenciado. São as chamadas plantas humanizadas (plantas decoradas).

 

Exemplos de plantas humanizadas. Imagens: Old Plus New

 

Por que investir e terceirizar a etapa “Maquete Eletrônica”?

Desenvolver uma maquete eletrônica exige tempo e equipamento específico. Primeiramente é necessário ter o conhecimento de um software para o desenvolvimento 3D do projeto. Há no mercado várias possibilidades, como o Google SketchUp (com versão gratuita), o AutoCad, o 3D Studio, o VectorWorks, dentre tantos outros programas.

Além do modelador 3D, será necessário saber renderizar, ou seja, aplicar cores e texturas aos objetos, inserir pontos de luz e ajustar os parâmetros do programa para conseguir o efeito desejado.

Para trabalhar com eficiência o computador precisará ter boa memória, um ótimo processador, uma placa de vídeo para projetos gráficos, dentre tantas outras especificações. Tentar trabalhar com o equipamento inadequado trará desgaste e irritação, pois o computador ficará travado e uma simples renderização de um pequeno ambiente, que poderia levar 20 minutos, poderá levar 4 horas... sem considerarmos que você poderá chegar no meio da renderização (depois de 2 horas) e perceber que há um erro e ter de refazer todo o processo (infelizmente muito comum).

É por isso que quem quer agilidade e qualidade tem de optar por comprar bons equipamentos e investir em treinamento. Dependendo do foco do escritório, poderá terceirizar esta etapa, focando no desenvolvimento do projeto e na qualidade de soluções técnicas, apresentando um solução gráfica de ótima qualidade, economizando tempo e dinheiro, pois o valor da maquete estará inserido no valor do projeto.

 

Como saber se é viável?

Faça um levantamento de quanto custaria comprar o equipamento e os softwares necessários, como também o valor necessário a ser investido em treinamento. Lembre-se que deverá entrar na sua conta um valor extra da depreciação, considerando que em 5 anos o computador, provavelmente deverá ser substituído ou reformado.

Quanto tempo é necessário para fazer uma maquete? Em média, um projeto 1 ambiente de interiores, renderizado, leva uns 4 dias para ser feito (aproximadamente 32horas). Considerando o valor da sua hora de trabalho, quanto isso lhe custa?

Se seu salário bruto for de R$2.500,00, trabalhando 8 horas por dia, 5 dias por semana, sua hora custa aprox. R$15,63. Sendo assim, sua imagem lhe custaria R$500,00.

Sendo assim, o que é viável para o seu escritório? Analise seu foco e objetivo: para quem busca agilidade e qualidade, terceirizar pode significar economia e profissionalismo.

Devemos também lembrar que uma boa imagem vende o produto e com isso a aceitação da ideia é muito mais fácil quando esta “fala por si” e “fala bem”.

 

Resumindo as vantagens:

 

Perspectiva de uma sala de tv, mostrando efeitos de luz e cores. Imagens: Old Plus New

 

Como é Desenvolvida a Maquete Eletrônica?

As maquetes podem ser externas, internas ou ainda apenas do objeto de estudo. No entanto, no geral, estas serão as etapas desenvolvidas:

  1. Envio do material: nesta primeira etapa são enviados, a quem irá desenvolver a maquete, todo o material necessário: plantas, cortes, elevações, memorial descritivo, texturas e cores específicas (projeto executivo completo). Poderão ser arquivos digitais ou ainda desenhos à mão;
  2. Modelamento: nesta fase é construído o modelo 3D básico e encontrados possíveis erros de projeto;
  3. Aplicação dos materiais: após o modelamento, são aplicados os materiais;
  4. Prévias: nesta parte o profissional recebe prévias do desenho 3D para verificar se o projeto está correto e assim escolher as melhores vistas;
  5. Humanização: agora que o desenho já está “fechado” (volumes, cores e vistas corretos e corrigidos), são inseridos objetos como carros, pessoas e vegetação, trazendo escala para o desenhos, que ganha objetos de referência de tamanho e permite uma visualização correta do espaço;
  6. Aprovação Final: são enviadas as imagens finais, para aprovação, antes da renderização final do projeto, em alta qualidade de imagem;
  7. Entrega do Trabalho: as imagens desenvolvidas são entregues e inclusive impressas, se assim for combinado.

 

Quanto Custa uma Maquete Eletrônica?

Como já mencionamos anteriormente, o custo de uma maquete está diretamente relacionado ao número de horas que serão gastos no seu desenvolvimento.

Quanto mais complexo o projeto (maior detalhamento) e quanto mais imagens forem necessárias, maior o seu valor. Por que é cobrado por imagem? Porque para fazer uma vista o desenvolvedor foca naquele ponto focal, inserindo objetos e trabalhando a luz para aquela perspectiva. Quando direciona o olhar para outro ponto focal, precisa inserir novos objetos na cena (detalhes decorativos, por exemplo) e trabalhar novamente a luz, já que os softwares possuem particularidades que exigem ajustes para se atingir um bom resultado.

Há no mercado vários profissionais que cobram os mais variados preços: de R$400 a R$1.500 (valores médios apenas como comparação). Cabe ao contratante analisar a qualidade do trabalho oferecido, sua necessidade e o custo/benefício desta escolha.

Cada projeto tem um valor e este também depende da parceria que é montada: criar uma equipe traz agilidade e melhores preços de negociação, já que a demanda de trabalho é constante e a linguagem utilizada passa a ser padronizada, facilitando a compreensão e a agilidade do processo.

 

 

SAIBA MAIS | Arquitetando

 

 

maquetes eletrônicasmaquetesmaqueteprojeto comercialTAGS:
  RELACIONADOS
Como o inglês pode abrir as portas para arquitetos e designers
Startup e o jeito Google de decorar
Dicas para quem quer começar a desenhar
Arquitetura pode aumentar as notas dos alunos em 25%

4 COMENTÁRIOS
clique para visualizar
2010 - 2018 - CLIQUE ARQUITETURA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS