CLIQUE ARQUITETURA • www.cliquearquitetura.com.br
Artigos

Conforto Térmico: Aquecedores a gás

Saiba como escolher o aquecedor de água a gás: confira dicas e informações preciosas.

Por Arquiteta Nadine Voitille Seguir

0 Gostar

Categoria: Interiores | Decoração: Conforto

+ Salvar em álbum de ideias

O Aparelho

A água quentinha para tomar banho ou lavar as mãos e louçaspode ser obtida instantaneamente quando utilizado um aparelho que aquece a água por meio de uma chama, sendo que esta chama é produzida e mantida acesa pelo gás GN (gás natural) ou GLP (gás liquefeito de petróleo, conhecido como gás de cozinha).

A água fria, dentro do aparelho, entra em contato com a chama para ser aquecida e em seguida é distribuída para os pontos de consumo desejados.

 

Modelos de Aquecedores domésticos

  • Aquecedor de passagem
  • Aquecedor por acumulação

 

Aquecedor de passagem

A água fria passa por um sistema de serpentina distribuída ao redor da câmara de combustão (local onde a chama fica acesa). Desta forma a água é aquecida gradualmente, à medida que passa pelo aparelho.Neste sistema não há necessidade do aparelho ter um reservatório por acumulação, por tanto, o consumo da água é imediato.

 

Funcionamento

O acionamento do aparelho ocorre quando é aberto um ponto de consumo de água.Isto é, a chama é acesa quando a água entra pelo aquecedor e movimenta uma peçafazendo com que ogás seja liberado, e simultaneamente ao acionamento do gás aunidade eletrônica (pilha) recebe um comando para produzir uma faísca, acendendo o fogo (a chama).Além de produzir a faísca, a pilha também mantém a válvula do gás aberta para que o fogo continue aceso durante o tempo todo que o ponto de água estiver aberto.

Aquecedor de passagem: funcionamento interno - Fonte: Laboratório de Mecatrônica e Controle - UFRGS

 

Aquecedor de passagem Komeco: funcionamento interno - Fonte: Suzuki

 

Vantagens

  • O funcionamento é acionado quando um ponto de consumo é aberto;
  • Acendimento automático;
  • Ocupa menor espaço físico;
  • Durabilidade de 10 a 15 anos;
  • Gasta até 30% menos gás em comparação com o aparelho por acumulação (o consumo depende da distância que o aparelho está do ponto de consumo – quanto maior a distância, maior é o consumo).
 

Desvantagens

  • Atende até dois pontos simultâneos (no caso do aquecedor de 15 litros);
  • Necessita de maior coluna d´água (geralmente mínimo de 3 metros).

 

Aquecedor por acumulação

Já os aparelhos por acumulação, conhecido como boilers, necessitam de um reservatório de acumulação (como o próprio nome já diz). Isto é, cada aparelho apresenta um cilindro vertical onde a água fica armazenada, e onde é aquecida pela chama (que é produzida em um tubo no centro do cilindro). O controle do aquecimento da água é feito por meio de um termostato que mantém automaticamente a temperatura dentro dos limites estabelecidos, enquanto que a perda do calor é controlada pelo revestimento térmico existente no cilindro. Com este sistema de aquecimento o consumo da água pode ser imediato (conforme a regulagem) ou para consumo posterior.

 

Funcionamento

A chama fica acesa o tempo todo, conhecida como chama piloto (não necessita de energia elétrica), mantendo a água sempre em aquecimento. Pode ser regulada (para uma chama maior) minutos antes do uso para que a água fique mais quente. Ou a chama pode ficar o tempo todo em um nível superior para que a água sempre esteja quente, consequentemente o consumo do gás será maior. A quantidade de litros de água aquecida depende do tamanho do reservatório, portanto, a água quente é limitada.

 

Aquecedor por acumulação: funcionamento interno - Fonte: Suzuki

 

Vantagens

  • A água fica armazenada na temperatura determinada pelo termostato, independente do meio externo;
  • Permite vários pontos de consumo de água quente simultâneos;
  • Trabalha com menor coluna d´água (mínimo 1,5 metros).
 

Desvantagens

  • Ocupa mais espaço físico no local da instalação;
  • A água quente pode acabar na metade da utilização e será necessário algum tempo até que a nova água armazenada esquente;
  • Possui chama piloto (maior consumo de gás), a qual precisa ser regulada de acordo com a necessidade.

 

Instalação

São necessários alguns materiais:


  • Aparelho – aquecedor de passagem ou por acumulação;
  • Tubulação de cobre (preferencialmente) - passagem do gás;
  • Tubulação de cobre ou de um material resistente a elevadas temperaturas, acima de 80º C (ex.: aquatherm da Tigre) – passagem de água quente;
  • Tubulação de cobre, PVC ou aço galvanizado– passagem de água fria;
  • Chaminé e duto de alumínio flexível – para eliminação das substâncias nocivas produzidas pela queima do gás.
  • Kit de flexíveis para instalação (1 Flexível p/ Gás 1/2"; 2 Flexíveis p/ Água;- 1 Registro de Gás 1/2" e 3 Canoplas para acabamento).
 

Peças do Kit completo - Fonte: Distak

 

A instalação deve ser feita por um profissional qualificado, de preferência por uma assistência técnica autorizada.

 

Sequência da instalação

  • Fixar o aquecedor na parede;
  • Ligar o aquecedor às redes de água fria e quente existentes com flexíveis metálicos e com registros "abre e fecha";
  • Ligar o aquecedor à rede de gás com flexível metálico e com válvula "abre e fecha";
  • Colocar a chaminé e instalar as abraçadeiras e outros acessórios necessários;
  • Colocar o terminal na fachada;
  • Regular o aquecedor (caso houver necessidade);
  • Adequar o local onde o aquecedor está instalado para que tenha ventilação constante tanto superior e inferior.

 

Local adequado / Ventilação

A instalação do aquecedor (de passagem ou por acumulação) deve ser realizada em um local ventilado, isto é, onde a troca do ar ocorre permanentemente e de maneira que possibilite a ventilação superior e inferior do equipamento.

Durante a combustão do gás a chama consome o oxigênio do ar para se manter acesa, portanto a ventilação é fundamental e não deve ser reduzida e muito menos eliminada do local. Ou seja, para garantir total segurança e eficiência do produto, o aparelho nunca deverá ser instalado dentro do banheiro, armários, forros ou em outros locais que não permitam a ventilação constante.

Instalações em locais fechados e sem ventilação adequada poderão ser realizadas somente se o modelo do aparelho for o de “Fluxo balanceado”, isto é, são aquecedores hermeticamente fechados, que possuem um sistema de ventilação interna (por meio de ventoinha) capaz de sugar o ar necessário para a queima e simultaneamente eliminar os gases nocivos produzidos por esta. Isto é, o aquecedor possui dutos especiais que utilizam o ar do ambiente externo, contando com uma chaminé para a entrada/sucção do oxigênio e uma segunda chaminé para a saída do gás carbônico.

A instalação também poderá ser realizada em áreas externas, contudo, será necessário proteger o equipamento para que a chuva e o vento não entrem em contato direto, prejudicando o funcionamento da chama e até mesmo danificando algum componente do aquecedor. Uma boa maneira de proteger o equipamento é utilizar uma capa protetora de alumínio, cuidando para que a capa respeite as exigências de ventilação adequada.

 

Capa protetora de alumínio. - Fonte: Picasaweb

 

Outros cuidados a serem seguidos

 

Espaços laterais:

  • O aquecedor que possui algum tipo de abertura lateral para a circulação de ar deve ficar no mínimo 15 centímetros afastado da parede ou armário que estiver ao lado;
  • Aquecedor com a lateral fechada pode ficar no mínimo 5 centímetros afastado da parede ou armário.
 

Espaços superior e inferior:

  • O aquecedor deve estar em uma altura que permita a fácil visualização da chama e a fácil regulagem do equipamento (botões de controle da saída do gás e da vazão da água).

 

Exaustão Natural - Chaminé

O sistema de exaustão natural prevê que os gases provenientes da queima saiam pela chaminé naturalmente. Portanto, todos os aparelhos (instalados em locais internos ou externos) devem ter uma chaminé por onde as substâncias nocivas produzidas pela queima do gás serão eliminadas para longe da circulação de pessoas. Além de conduzir tais gases a chaminé evita o retorno de vento e da chuva, que podem ocasionar a extinção da chama e até mesmo o mau funcionamento do aquecedor.

 

  

Aquecedor Komeco (Slim KO500S) com exaustão natural | Aquecedor Rinnai (REU 181BR - 20 litros) com chave verão/inverno: economia de gás sem perder o conforto. Compare preços e modelos: Aquecedores de Água a Gás - Buscapé

 

  • Preço médio do aquecedores de passagem: de R$ 350,00 a R$ 3.000,00 (ano de referência: 2012).

 

Quando o aparelho é instalado em áreas externas a chaminé em formato de “T” é uma opção segura e eficiente para direcionar as substâncias nocivas. Já em locais internos e mesmo quando o aparelho está instalado próximo a janelas, a chaminé deve receber um duto, fazendo com que os resíduos tóxicos sejam lançados para fora da área interna. É recomendado que o duto tenha no mínimo 60 centímetros de extensão, contando a distância da saída na parte superior do aparelho até o terminal (chaminé). Este cuidado irá garantir segurança e maior vida útil ao equipamento.

Lembrando que o diâmetro da chaminé não pode ser reduzido, pois prejudica a eliminação dos gases, consequentemente interfere no funcionamento da máquina. E a manutenção da chaminé deve ser realizada periodicamente, para verificar se a peça está encaixada perfeitamente, ajustada e desobstruída.

 

  • Chaminé: padrão de tamanhos de “pescoço” - 20 cm e 30 cm; casos especiais podem ter até 1 (um) metro de comprimento;
  • Duto: padrões de tamanhos - 1,5m e 3,0m (descompactados); casos especiais podem ter até 5 (cinco) metros.

 

Exaustão Forçada

Uma terceira situação ocorre quando não há condições adequadas para a eliminação dos gases nocivos, principalmente quando o aparelho está instalado longe de uma área externa e exige que o duto seja muito comprido, ou quando o local apresenta grande incidência de vento, dificultando a saída dos gases. Logo, é necessária a instalação de um aparelho que faça uma exaustão forçada, para assim garantir o bom funcionamento do aquecedor e a segurança no local (há no mercado diversos modelos de aparelhos que apresentam um mecanismo interno com esta função). A necessidade de exaustão forçada é prevista na Norma da ABNT NBR 13103 – Instalação de aparelhos a gás para uso residencial - Requisitos dos ambientes. (Esta Norma especifica os requisitos mínimos exigíveis para projeto, construção, ampliação, reforma e vistoria dos locais nos quais se localizam aparelhos que utilizam gás combustível).

 

  

Aquecedor Komeco (KO4000SE) com exaustão forçada e regulagem digital de temperatura. | Aquecedor Rinnai (REU16FEA BE - 23,5 litros) com exaustão forçada, ecologicamente correto (baixo índice de CO) e com controle remoto destacável. Compare modelos e valores: Aquecedores com exaustão forçada - Buscapé

 

  • Preço médio: de R$ 700,00 a R$ 900,00 (ano de referência: 2012).

 

Pressão e Vazão mínimas

A pressão ideal de água depende da medida da coluna d’água, isto é, a distância entre o fundo da caixa d’água até o ponto de consumo mais elevado não deve ser inferior a 10 m.c.a. (metros de coluna d’água), sendo este um valor médio; cada aparelho necessitará de uma determinada distância, conforme as informações de cada fabricante.

Há muitos casos em que a residência apresenta a medida suficiente da coluna d’água exigida para o acionamento do aquecedor, porém apresenta baixa vazão de água. Essa baixa vazão faz com que a água fique muito quente, sendo necessário utilizar uma grande quantidade de água fria para misturar e obter uma temperatura agradável, este desequilíbrio das proporções gera instabilidade ocasionando o desligamento do aquecedor.

Portanto, em ambos os casos, se não há uma medida ideal da coluna d’água e se não há vazão adequada, é necessária a utilização de um pressurizador, que garante o correto funcionamento do aquecedor.

 

Sistema de Pressurização

Casas térreas, sobrados e apartamentos de cobertura normalmente apresentam baixa pressão da água, fato que pode prejudicar ou até mesmo impedir o funcionamento do aquecedor de água a gás, que exige maior pressão da água para seu correto funcionamento.

A solução mais econômica para garantir maior pressão é a instalação de pressurizador – aparelho que bomba a água de uma determinada rede hidráulica, acrescentando a ela maior pressão.

 

Os pressurizadores funcionam de duas maneiras:

  • Dispositivo Fluxostato: ao detectar a presença de água em seu interior o pressurizador inicia seu funcionamento. Este dispositivo permite que o aparelho tenha uma chave com posições de acionamento manual, automático e desligado. Se acionamento estiver no automático o pressurizador irá ligar quando o registro de água for aberto;
  • Dispositivo Pressostato: faz com que a pressão da água seja constante, ao detectar uma baixa na pressão o pressurizador entra em funcionamento.

* O pressurizador ideal deve ser escolhido conforme a vazão e a pressão necessárias para o funcionamento do aquecedor.

 

Onde instalar

  • Residência: o mais comum é instalar o pressurizador logo na saída de água da caixa d’água, desta forma tanto a rede de água fria como a de água quente serão pressurizadas, garantindo equilíbrio ao misturar as duas temperaturas de água;
  • Apartamento: o pressurizador é instalado na entrada de água fria do aquecedor. Um equipamento de menor potência já é suficiente para gerar um acréscimo na pressão existente.

* Procure uma empresa especializada ou um profissional habilitado para realizar a correta instalação.

   

Bomba Pressurizadora (RPHG - 120w) | Bomba Pressurizadora (RPHT220w) | Bomba Pressurizadora Komeco. Compare preços e modelos: Bombas pressurizadoras - Buscapé

 

  • Preço médio dos pressurizadores: de R$ 350,00 a R$ 3.500,00 (ano de referência: 2012).

 

Temperatura da Água

 Confira algumas dicas sobre como funciona o aquecedor a gás:


  • Os aquecedores acrescentam uma determinada temperatura à água (conforme a regulagem), portanto a temperatura de saída da água está diretamente ligada a temperatura de entrada, isto é, se a regulagem do equipamento estiver para acrescentar 15ºC, e a água estiver em 20ºC ao final a água obtida será de 35ºC;
  • A temperatura da água também pode ser regulada através do controle de vazão d’água (alguns modelos possuem um botão que regula a capacidade de litros do equipamento). Para temperatura inferior a 15ºC, é possível aumentar um pouco a temperatura e diminuir a vazão da água (quanto menos água para ser aquecida, mais quente esta quantidade ficará ao final) - conforme esta fórmula: Potência Útil = Vazão x Acréscimo de temperatura;
  • A perda de temperatura da água de saída é proporcional à distância percorrida do aquecedor ao ponto de consumo, ou seja, quanto maior a distância entre o aquecedor e o ponto de consumo, maior será a perda de temperatura da água. Consequentemente, haverá o consumo de mais gás para obter uma chama mais potente, para compensar a perda de calor (o consumo de água também será maior, pois uma boa parte de água fria será desperdiçada até que a água quente comece a sair;
  • Em regiões muito frias é necessário ter o cuidado com as baixas temperaturas, quando próximas ou inferiores a 0ºC, recomenda-se que a água do aquecedor de passagem seja retirada do interior do equipamento (no período noturno), para assim evitar possíveis danos;
  • A água quente de saída pode chegar em média a 70ºC;
  • Para os aquecedores de passagem, a carga das pilhas pode durar de 3 a 6 meses conforme a utilização.

 

Dimensionamento: pontos simultâneos

O correto dimensionamento do um aquecedor está relacionado com a quantidade de pontos que serão utilizados simultaneamente e não com o número total de usuários. Isto é, o aquecedor pode levar água quente para diversos pontos da casa (Banheiro e lavabo: chuveiro, banheira, pia, ducha higiênica, bidê; Cozinha e Área de serviço: pia, máquina de lavar roupa).

 

Vazão ideal e suficiente de uma ducha é de 10 a 12 Litros/minuto. Portanto:

  • Aquecedores de 6 a 13 L/min > uma ducha de 10L/min;
  • Aquecedores de 16 a 25 L/min > duas duchas de 10L/min;
  • Aquecedores acima de 25 L/min > três duchas (sendo que em dias frios o rendimento cai e o aquecedor passa a atender 2 duchas).

 

 

+ SAIBA MAIS | Conforto

 

 

Veja também

Artigos mais lidos

Artigos mais comentados