Seu Portal de Ideia e Soluções
      ARTIGOS
ARTIGOS / Ao Construir e Reformar
VOLTAR

Dicas para planejar a reforma de um imóvel

Comprou um imóvel e quer reformá-lo? Saiba quando e como fazer isso sem ter prejuízos no final.

Por: Letícia Alcantara       22 de Maio de 2015   |   VISUALIZAÇÕES 3.430

Dicas para planejar a reforma de um imóvel

Comprou um imóvel e quer reformá-lo? Saiba quando e como fazer isso sem ter prejuízos no final.

 

Nem sempre o imóvel que acabamos de comprar nos agrada totalmente. Para quem possui imóveis mais antigos ou optou pela compra de um, sabe que reformas são necessárias na maioria das vezes. Em todo caso, toda reforma acarreta em algumas dúvidas, como: O que levar em consideração ao tomar essa decisão? É preciso pedir autorização para a Prefeitura? Como saber se estou ou não gastando mais do que deveria?, etc. Nesse post, vamos responder alguns desses questionamentos. Confira!

 

 

Antes de reformar, preste atenção em que situações é preciso pedir autorização. Se o proprietário for realizar uma reforma geral, alteração do tamanho, remoção de árvores e em situações que podem prejudicar o fluxo de trânsito, por exemplo, a prefeitura pode, sim, interferir na reforma.

Nesses casos, o proprietário deve ir até a prefeitura, com a planta original e também o projeto do arquiteto responsável pela reforma para solicitar o Alvará de Aprovação da Reforma.

É claro que há diferenças entre as prefeituras de cada cidade, informe-se para que não haja nenhuma dor de cabeça durante esse processo.

Mesmo que pretende fazer algo menor, sem a necessidade de autorização prévia de órgãos públicos, o planejamento ainda é necessário. Alguns donos de imóveis já passaram pelo famoso “jaquê”, ou seja, aquele momento em que a reforma ultrapassou o orçamento esperado. Isso acontece principalmente quando o proprietário decide fazer alterações fora do planejamento já proposto. Faça sempre um checklist de tudo que deseja antes de da reforma, vai ser mais fácil tratar de assuntos como financiamento de materiais, contratação de mão de obra, cálculo de gastos, etc.

E falando em financiamentos, segundo o site da Agente Imóvel, pessoas que pretendem contratar financiamento bancário para a compra de um imóvel também podem destinar 5% do valor para reformas, seja para revestimentos, troca de encanamento e pintura, se necessário.

 

 

É um processo cansativo, mas o planejamento colabora para amenizar a situação. É claro que não basta parar por aí, depois de todas essas decisões, a segunda parte é a contratação da mão de obra e compra de materiais. Já que a compra do imóvel já rendeu gastos elevados, é normal querer investir um pouco menos na reforma. Por isso, não deixe de escolher cuidadosamente quem vai ficar responsável pela obra. Afinal, o barato sai caro, mas nem sempre o caro entrega o que foi prometido. Cuidar bem dessas questões podem evitar retrabalho, gastos adicionais e, claro, frustração.

Não faça nada sozinho! Um arquiteto é essencial para guiar qualquer modificação e ajuda a fiscalizar os outros profissionais contratados. É claro que antes é preciso pesquisar muito e pedir referências, conferir outros projetos e a reputação do escritório. Acorde muito bem os prazos e todo o trabalho envolvido.

 

 

A pesquisa deve se estender a qualquer tipo de material que seja necessário. Peça ajuda, avalie a qualidade, pois comprar demais ou comprar errado, pode gerar prejuízos e, se faltar, você ainda terá que desembolsar dinheiro para finalizar a reforma.

Por fim, não deixe de acompanhar o andamento do trabalho cômodo a cômodo. Qualquer desentendimento relacionado ao processo deve ser resolvido durante a execução e o resultado sairá do jeito que espera. Boa Reforma!

 

 

+ SAIBA MAIS | Ao Construir e Reformar

 

 

TAGS:
  RELACIONADOS
Construir: Quais Profissionais Contratar?
Casa ou Apartamento?
O Arquiteto
Glaucio Gonçalvez fala sobre "Custom Design"

0 COMENTÁRIOS
clique para visualizar
2010 - 2018 - CLIQUE ARQUITETURA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS