Seu Portal de Ideia e Soluções
      ARTIGOS
ARTIGOS / Ao Construir e Reformar
VOLTAR

Fundações Rasas, Superficiais ou Diretas

Quer construir gastando pouco com a fundação? Conheça as características das fundações superficiais e quando são indicadas.

Por: Arquiteta Nadine Voitille       14 de Dezembro de 2018 - ATUALIZADO EM: 18 de Dezembro de 2018   |   VISUALIZAÇÕES 334

Segundo a NBR 6122/10, as fundações são divididas em 2 grandes grupos: as superficiais e as profundas.
Primeiramente, o que são fundações superficiais? Quando são indicadas? Este será o tema abordado neste artigo.
E qual o objetivo deste artigo? Permitir um entendimento geral sobre o assunto, de maneira didática e fácil.
 

O que são Fundações Rasas, Superficiais ou diretas?

Como diz o próprio nome, neste tipo de fundação é necessária apenas escavação superficial (menos de 3m de profundidade) e poucos equipamento. Ela é de fácil e rápida execução, com custo relativamente baixo. Tipos de fundações rasas: sapatas | blocos | radiers | viga de fundação
 
A fundação rasa recebe as cargas da edificação e as transmite para o solo através de uma base larga, geralmente quadrada ou retangular.
São indicadas para solos estáveis e resistentes, como os argilosos, que tem plasticidade e viscosidade.
 

Sapata

Recebe a carga de um ou mais pilares e as distribui numa área quadrada, retangular ou trapezoidal sobre o solo. É composta por concreto armado, sendo a armadura a responsável por aguentar as cargas atuantes.
Tipos de sapata:
 
 
Sapata isolada. Imagem: Empec
 
Sapata isolada à esquerda e sapata corrida à direita. Imagem: sapatacorridaanchieta
 
 
Sapata associada (ficaram tão próximas, que se unem). Imagem: Empec
 
Sapata associada, para locais que impedem que a sapata seja construída no seu formato convencional, como em divisas. Imagem: Escola Engenharia
 

Bloco

O bloco é composto apenas por concreto (ele é quem trabalha, recebendo as cargas da edificação) e geralmente sua base é quadrada ou retangular. Por norma, sua medida mínima é 60cm.
 
Foto de blocos sendo concretados. Imagem: Construção civil
 
Bloco com esperas (perceba que estão unidos por vigas de fundação). Imagem: UFSC
 

Radier

A base é uma laje de concreto armado, em contato direto com o terreno. Dos citados neste artigo, é o mais barato e por isso muito usado em casas populares.
 
 
Nesta obra de casas populares, note: foram previstos os pontos para as tubulações hidráulicas e elétricas. Imagens: Noromix
 
 
O terreno precisa ser limpo, nivelado e compactado. O perímetro do radier deve ser marcado pela caixaria e sob o radier colocada uma camada de brita, para protegê-lo do contato direto com o solo.
Quando é indicado o radier? Quando as sapatas ocuparem 70% ou mais da área da edificação e quando se tratar de uma edificação pequena, até mesmo porque toda parte de infraestrutura deve ser prevista para evitar quebras na estrutura.
Quanto maior a carga estrutural, maior deverá ser a altura do concreto, acarretando, neste caso, em custos elevados.
Vantagens: em muitos casos é desnecessária a escavação, não é preciso baldrame e contrapiso e o morador pode posicionar paredes livremente dentro do perímetro da estrutura.
 
*Sapatas e Blocos precisam ser executados sobre uma base de concreto magro, já o radier sobre um lastro de brita.
 

Viga de Fundação ou Baldrame

A carga de vários pilares, alinhados, é suportado por uma viga, ou baldrame. Perceba que é diferente de uma sapata corrida: nesta a carga é linear (um muro, por exemplo), enquanto que em um baldrame a carga é pontual, mas distribuida linearmente.
 
Exemplo de vigas de baldrame sendo concretadas. Imagem: engecarlos
 
O baldrame é usado para construções pequenas, principalmente residenciais. Ele é composto por vigas que percorrem o contorno da edificação. Por isso, antes de concretar, devem ser previtas as passagens das tubulações elétricas e hidráulicas.
Como é feita? Basicamente é escavado o local (embaixo de onde estarão as paredes), o solo é compactado e então é feito um concreto magro (com aproximadamente 5cm). Depois é posicionada a armadura, feita a caixaria e as vigas são concretadas. Após a retirada da caixaria, é feita a impermeabilização.
* as vigas de baldrame são muito utilizadas para unir sapatas isoladas e conferir resistência ao conjunto.
 

Resumindo

As fundações superficiais são indicadas para solos firmes e para construções de pequeno porte.
 
Um detalhe interessante é que em muitos casos são usadas combinações de diferentes tipos de fundação. Exemplo: blocos + vigas de baldrame, sapatas + vigas de baldrame, ... para conferir estabilidade ao conjunto.
 
Perceba que sapata corrida é diferente de baldrame: o baldrame é usado para edificações de baixo peso estrutural e solos firmes. Já as sapatas são indicadas quando as cargas são maiores e o solo exige algo mais estruturado.
 
 
 
Perceba: o baldrame é uma viga sob as paredes da casa, já a sapata corrida possui um formato diferenciado, criando uma base muito mais sólida estruturalmente. Imagens: sapatacorridaanchieta
 
Se você quer economizar, uma ótima indicação é o uso do radier. Mas lembre-se de que isso precisa ser bem planejado e é essencial contar com a ajuda de um arquiteto ou engenheiro civil.
Se a escolha não for o radier, costuma-se usar o baldrame como estrutura. Caso haja necessidade, a próxima opção serão as sapatas.
Um projeto estrutural, que estuda o solo e indica a melhor opção de fundação é o correto a ser feito. Neste projeto será indicado também a melhor ferragem e detalhes construtivos importantes.
 
 

Fontes Consultadas

 
+ SAIBA MAIS | Ao Construir e Reformar
construção civilarquitetura e construçãotipos de fundaçãoengenharia civilTAGS:
  RELACIONADOS
Como Contratar Pedreiros
O Engenheiro Civil
A importância de um Arquiteto
O que é Automação?

0 COMENTÁRIOS
clique para visualizar
2010 - 2018 - CLIQUE ARQUITETURA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS