Seu Portal de Ideia e Soluções
      ARTIGOS
ARTIGOS / Iluminação
VOLTAR

Luzes Sagradas

Efeitos de iluminação e eficiência energética são essenciais para espaços religiosos. Pedro Polo, da Lutron Electronics Brasil, traz dicas preciosas sobre o assunto.

Por: Carolina Marcondes       10 de Novembro de 2016   |   VISUALIZAÇÕES 1.315

Por Pedro Polo *

Locais sagrados, religiosos, são projetados para inspirar admiração e reverência, promover encontros emocionais e convidar as pessoas a uma reflexão silenciosa. Os profissionais de light design devem ter consciência da poderosa função da luz e da sombra para uma resposta apropriada da audiência de um local, e, desta forma, podem colaborar com maestria para que os controles de iluminação ajudem a definir uma excelente hierarquia visual em missas, cultos, casamentos, concertos e outros eventos especiais que acontecem em um espaço religioso.

E quando a necessidade de efeitos de iluminação eficazes é universalmente aceita, não existe uma maneira certa de se alcançar o resultado perfeito.

No caso de espaços religiosos, os light designers estão, na grande maioria das vezes, trabalhando com locais ricos em madeiras, pedras e vitrais coloridos, além de paredes pintadas e espaços arejados com boa oferta de luz natural. Sem uma atenção cuidadosa a esses detalhes, esse grande número de elementos arquitetônicos pode criar um desagradável ruído de iluminação ou transformar um local tão especial em um espaço uniforme, inexpressivo. Isso pode gerar um efeito desagradável a quem frequenta esta igreja, além de gerar desperdício de energia elétrica.

Estratégias de escurecimento e controle de iluminação apropriadas, concebidas em torno das necessidades do espaço, permite e restabelecimento do foco visual, permitindo máxima flexibilidade, eficiência e custos de manutenção reduzidos.

 

Preparando a cena: Sombras e luzes

Quando falamos de controle de iluminação em ambientes religiosos, temos que pensar que os controles precisam ser habilmente escolhidos para ajudar as pessoas que ali frequentam a praticar e melhorar sua espiritualidade. Espiritualidade é um assunto complexo e cada um a vê de uma maneira diferente, mas certas coisas jamais mudam, como o fato de que pedras claras – como o mármore comumente utilizado em igrejas e templos – possuem uma enorme capacidade de reflexão de luz, madeiras escuras absorvem a luz e janelas coloridas, os vitrais, podem jogar com a luz do dia no espaço interno, criando um cenário bastante agradável aos olhos.

Esculturas, altares, peças de metal e até mesmo arranjos florais podem ganhar destaque com um uso correto de refletores e holofotes, sem prejudicar o propósito solene do espaço.

Muitas vezes, luminárias utilizadas em teatros são utilizadas em espaços religiosos para que seja obtido uma precisão exata no controle da iluminação. Algumas características básicas desses locais, como muros e tetos altos, além de abóbadas, devem ser iluminadas para que sejam enfatizadas, reforçando de forma eficaz o sentimento de grandeza que se espera de um espaço sagrado. Geralmente, isso é feito por meio de suportes indiretos, iluminação de nichos, ou camuflada indiretamente na parede. Saiba mais: Efeitos de Iluminação

Cada um destes recursos pode ser sutilmente reconhecido e ainda assim preservar a crítica hierarquia do local.

 

O trabalho de iluminação de espaços sagrados exige quatro principais componentes de iluminação:

  1. A iluminação do espaço de leitura
  2. A iluminação direta sobre o líder do evento e de objetos religiosos, flores e do altar
  3. Iluminação do ambiente em geral
  4. Iluminação da celebração.

 

Com a exceção da iluminação sobre o líder religioso, podemos dizer que níveis uniformes de luz são um inimigo de todo o drama e emoção presentes nestes locais. O uso do escurecimento e de controles avançados de cena predefinidos permitem cenários de iluminação com contrastes cuidadosamente elaborados e com um reconhecido aumento do interesse visual. Se considerarmos a natureza multifuncional destas áreas de adoração, o controle de cena é de particular e extrema importância, e o domínio do escurecimento é essencial nestes espaços.

Com estes cenários de iluminação bem estudados e elaborados, o escurecimento pode interferir positivamente no humor das pessoas presentes e destacar as peças arquitetônicas corretas, enquanto ao mesmo tempo promove economia de energia e aumenta a vida útil das lâmpadas e reduz a necessidade de manutenção.

Sistemas de controle de iluminação podem ser tão simples quanto um sistema de controle de escurecimento local, mas também algo tão sofisticado como um controle de cena automatizado que seja capaz de ajustar luzes e sombras de uma forma rápida e silenciosa com o toque de um único botão. O orçamento do projeto, o tamanho do espaço em questão e a variedade de atividades que serão praticadas ali serão fatores determinantes para sabermos o nível necessário de controle. Nas áreas primárias da celebração, controles de cena são particularmente úteis para facilitar a fácil transição de um sistema de iluminação para o próximo.

A iluminação de um ambiente religioso muitas vezes requer uma combinação de fontes de luz e de estratégias de controle para que o usuário, a pessoa que frequenta aquele ambiente religioso, receba uma boa experiência. São necessárias, no mínimo, quatro configurações de cena pré-ajustadas: pré-serviço, serviço, espaço em repouso e noite. Dependendo da capacidade técnica do líder religioso ou das pessoas encarregadas da manutenção, cenas adicionais podem ser programadas e acessadas a partir de controles localizados no altar ou no púlpito, ou até mesmo a partir de controles remotos de bolso que podem se mover com o líder da cerimônia. Saiba mais: O que é Automação

O controle da iluminação natural é extremamente benéfico em espaços sagrados e útil tanto para a estética quanto para o dinamismo dos rituais praticados no local. A luz do dia precisa ser levada em conta em todos os aspectos de um espaço, e precisa ser tratada como um elemento crítico em um projeto de iluminação de um espaço religioso. Em muitos locais de culto, a luz do dia entra por meio de vitrais elaborados e coloridos. O resultado pode ser lindo e agradável para os olhos, desde que cada detalhe seja minuciosamente planejado.

Se utilizadas técnicas estratégicas de design, este recurso decorativo pode ser utilizado para reduzir a necessidade de luz elétrica e ainda criar um ambiente claro e acolhedor. Sistemas de controle de iluminação podem escurecer automaticamente a iluminação elétrica em resposta a uma luz solar suficiente e eficiente. Além disso, as sombras também podem ser utilizadas como um tipo de controle de iluminação, capaz de equilibrar o brilho da luz e reduzir o ganho de calor nos dias quentes de verão.

Cortinas motorizadas são capazes de fornecer controles de iluminação adaptáveis para vidros difíceis de serem alcançados, e, novamente, poder ser combinados com os controles de cena para simplificar as mudanças no uso do espaço. Além da adicional economia de energia, considerar o uso de cortinas automáticas que se fecham para reduzir o brilho e o calor ajuda a tirar proveito da colheita de luz do dia sem o brilho que incomoda.

Tudo isso pode ser combinado em um único sistema de controle de iluminação fácil de operar durante toda a vida útil da construção.

 

A luz natural através dos vitrais. Imagem: Unsplash

 

Fontes de Luz – Uma estética em transformação

Assim como em muitas residências, muitos espaços sagrados têm historicamente contado com lâmpadas incandescentes e halógenas para a iluminação, entregando temperaturas de cores quentes e reproduções de cores fortes, algo tipicamente associado a um culto religioso. A capacidade de dimerizar todas as luzes de um espaço continua sendo algo absolutamente essencial, e até mesmo lâmpadas de LED ser utilizadas por designers para serem perfeitamente controladas nestes locais.
Atualmente, projetos de retrofit recorrem com frequência ao uso de LED com o objetivo de se reduzir os custos com eletricidade. Além disso, lâmpadas incandescentes já não podem mais serem vendidas no Brasil.

O desempenho da iluminação em instalações onde são realizadas celebrações religiosas muitas vezes não levava potência e custo em conta, mas a cada dia que passa isso está causando preocupação e levando à uma busca por soluções que não afetem a qualidade do espaço e mantenha o objetivo de levar bem-estar a quem frequenta a igreja ou templo.

Os designers de iluminação estão, de fato, chegando a um acordo de que a iluminação LED é o caminho do futuro. No entanto, permanece a percepção de que lâmpadas halógenas são ideais para destacar arranjos florais e o líder da cerimônia.

Definitivamente, podemos garantir que as lâmpadas LED estão ficando cada vez melhores. Em novos projetos, elas estão sendo cada vez mais utilizadas em todo o espaço religioso. Com elas, é possível garantir a obtenção de uma cor cuidadosamente estudada e planejada. Muitos fabricantes têm rotineiramente testado fontes e controles para garantir o desempenho esperado, mas os controles podem somente executar uma função até os limites da capacidade de escurecimento e cor de uma lâmpada. Assim, a validação da fonte de luz e o controle operacional são passos importante no processo de concepção.

Uma iluminação flexível e expansível não é algo reservado apenas para novas construções. Nos retrofits podemos ver kits de fixação de luz que estão disponíveis para a maioria dos tipos de fixação existentes. Além disso, os sistemas de controle de iluminação novos, sem fio, tornaram ainda mais fácil o alcance das metas de controle de iluminação em qualquer espaço, incluindo estruturas históricas, onde religação e reposicionamento de controles podem ser proibitivamente caros, bem como arquitetonicamente desastrosos.

Observe os fabricantes que possuem mais de 15 anos de experiência e um desempenho consistente em tecnologias wireless para fornecer soluções fáceis de instalar, com opções de controle fáceis e que não prejudiquem o projeto original do local.

 

Para além do santuário – a luz é importante em todos os espaços

Apesar da iluminação arquitetônica e os seus controles serem assuntos críticos quando se trata de um santuário, uma comunidade religiosa depende fortemente dos outros espaços do local, quando não está sendo realizada uma celebração. Devemos sempre lembrar que o espaço religioso também é um local onde a comunidade socializa, divide ideias e experiências.

Nestes espaços – área técnica, áreas de encontro, quartos comunitários, banheiros, salas de aula e de reunião – a eficiência energética, o controle automático e a flexibilidade podem ser os elementos mais críticos do projeto de iluminação. Assim, utilizando fontes de luz altamente eficientes em áreas menos significativas arquiteturalmente, os designers podem ter a liberdade de utilizar fontes halógenas nas áreas mais importantes do espaço religioso, enquanto ainda conseguem atender as regras da construção do edifício.

Usando fontes altamente eficientes em áreas menos arquiteturalmente significativos, os designers podem reservar a liberdade de ficar com fontes de halogéneo em áreas-chave de adoração enquanto ainda atender e superar os códigos de construção.

 

Imagem: Unsplash

 

Banheiros

Simples sensores de presença na parede podem ser utilizados tanto com lâmpadas fluorescentes de alta eficiência quanto de LED, para garantir que as luzes se apaguem quando o espaço esteja vazio. Este é um valioso método de eficiência energética em locais que são utilizados muitas vezes em um curto espaço de tempo, mas ficam vazios durante grandes intervalos.

 

Espaços comunitários e de multiuso para jovens

Estes espaços podem abrigar absolutamente tudo, desde atividades de grupos de jovens até feiras e outros eventos beneficentes. Estes locais podem até possuir espaços divididos, podendo acomodar vários eventos de uma só vez, mas podem ser abertos para a realização de grandes encontros.
Com uma alta eficiência energética, luminárias fluorescentes com controles de iluminação flexíveis podem ser a chave para que as necessidades de diferentes públicos sejam atendidas. Sensores de presença combinados com sensores de luz natural em espaços com grandes janelas podem garantir a luz constantemente em níveis adequados, sem excesso de iluminação da área e desperdício de energia elétrica.

Além disso, o escurecimento e o controle das cortinas podem ser especialmente importantes em locais frequentados por jovens, onde apresentações audiovisuais são bastante comuns. Existem ainda dispositivos de controle de cena que detectam divisórias abertas ou fechadas para um controle de iluminação separado ou combinado, conforme necessário.

 

Áreas técnicas

As áreas técnicas de um templo religioso são áreas de negócios, é importante ter isso em mente. Reuniões, preparações das celebrações, conferências privadas, almoços e jantares podem ocorrer nestes locais.
E, mais uma vez, a redução da potência em luzes fluorescentes e de LED em combinação com sistemas de controle podem ser utilizados para gerir de forma eficaz a iluminação destes espaços, e mesmo assim entregando iluminação de qualidade e o escurecimento necessário para qualquer atividade de apoio.

 

* Pedro Polo é diretor-geral da Lutron Electronics Brasil

 

 

+ SAIBA MAIS | Iluminação

 

 

arquitetura e bem-estararquitetura e automaçãoarquiteturaTAGS:
  RELACIONADOS
Beleza Suspensa
Design de iluminação natural: um ato de equilíbrio
Luminotécnica: Introdução
Lâmpadas Fluorescentes

0 COMENTÁRIOS
clique para visualizar
2010 - 2018 - CLIQUE ARQUITETURA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS