Seu Portal de Ideia e Soluções
      ARTIGOS
ARTIGOS / Sala
VOLTAR

Quadros na Decoração de Salas

Saiba como decorar salas escolhendo e organizando quadros segundo princípios arquitetônicos. Um artigo completo: tudo o que você precisa saber.

Por: Arquiteta Nadine Voitille       07 de Fevereiro de 2016   |   VISUALIZAÇÕES 21.469

Decoração Profissional de Salas com Quadros

A sala de estar, muitas vezes integrada à sala de jantar, costuma ser o espaço social mais importante da residência. É nela que recebemos nossos amigos e familiares e passamos longas horas conversando, assistindo à TV, degustando um vinho ou simplesmente, sozinhos, lendo um livro.

Decorar este ambiente é uma tarefa muito importante, pois não estamos falando apenas de estética: precisamos de um espaço com circulação adequada, funcional e que deixe o nosso dia-a-dia mais estimulante e positivo.

E como os quadros influenciam neste resultado? Eles são parte importante da decoração e este será o nosso tema: você vai aprender como planejar sua escolha, composição e disposição usando princípios arquitetônicos.

Usaremos produtos da empresa DECORAPIX para ilustrar nossos exemplos e assim também fornecer ideias e inspiração para sua decoração. Se você é arquiteto ou decorador, encontrará informações importantes para embasar o partido do seu projeto e dicas de onde comprar quadros para sala.

 

Imagens: DECORAPIX

 

Por que utilizar quadros na decoração

Selecionamos 3 importantes porquês que justificam o seu uso:

 

1º Passo: na sala, onde colocar os quadros?

No geral, a escolha dos quadros dependerá do projeto. Se a decoração já existe (ou seja, o projeto já foi executado), podemos pensar o ambiente usando os mesmo princípios.

Primeiro será necessário analisar o local para sabermos onde deverá existir um ou mais quadros, para então pensarmos a composição, o tema e detalhes como cor e moldura.

 

Inserir quadros em um projeto novo

Primeiro vamos imaginar que nosso ambiente é novo e não possui móveis. Devemos analisar os fluxos (o caminho que fazemos naturalmente da(s) porta(s) para acessar a(s) janela(s)), onde estão os pontos de TV, telefone e energia.

O que isso tem a ver com a distribuição dos quadros? Tudo!

Ao mesmo tempo que planejamos o ambiente em relação ao sofá, cadeiras, mesas laterais e de centro, painel da TV, sala de jantar, etc... devemos também pensar na decoração: se entramos no ambiente e o primeiro lugar que olhamos é na direção "x", valorize! Geralmente atrás do sofá podemos usar quadros ou mesmo um aparador e neste colocar vasos e quadros apoiados.

 

 

Neste ambiente projetado pela Arquiteta Karin Ricciardi para a Casa Cor 2013, um quadro foi apoiado em uma prateleira juntamente com outros objetos decorativos. Desta maneira, o espaço ganha informações visuais interessantes, que estimulam a curiosidade do observador. Foto: Marco Yamin

 

Também podemos explorar o espaço próximo às mesas laterais e aparadores. O espaço da mesa de jantar também pede um volume decorativo.

Devemos pensar primeiro nos volumes do ambiente e depois decidir detalhes desta decoração (no próximo título vamos apresentar alguns princípios e ideias de distribuição de quadros).

 

A decoração de salas deve considerar o volume dos quadros como parte da composição total. Perceba que a base do projeto é branco e bege, mas que pontos de vermelho aquecem o espaço. Já o azul contrasta com o vermelho, deixando o ambiente mais vivo e dinâmico. Projeto: Santos&Santos Arquitetura.

 

Inserir quadros em uma sala já decorada

Se já temos o ambiente decorado e queremos inserir um ou mais quadros, podemos fazer a mesma análise de ponto focal: quando entramos, para onde olhamos? Este lugar é nobre e merece ser valorizado.

Use os móveis existentes como referência para posicionar os quadros, pois no total, todos os elementos, juntos, irão criar um objeto maior que deve ser harmonioso. Exemplos: sofá, mesa, poltrona, lareira, ...

 

Analise seu ambiente a partir das portas de acesso. Valorize os pontos focais e saiba identificar qual o caminho que será percorrido por quem utiliza o espaço: assim será fácil determinar onde devemos inserir quadros decorativos. Imagem: Portal Clique Arquitetura - Youtube.

 

2º Passo: Um ou mais quadros?

Use quadros menores se o visitante puder chegar perto para observar os detalhes da imagem. Quadros menores também são mais delicados e deixam o ambiente mais intimista.

Uma maior quantidade de quadros cria a sensação de "coleção" e muitas vezes remete a uma decoração retrô.

 

Ambiente projetado pelo Arquiteto Luis Fábio Rezende de Araújo para a Casa Cor Minas 2012. O Living do Colecionar reúne várias obras diferentes lado-a-lado, criando um ambiente interessante.

 

Use um quadro maior quando seu ambiente for maior, assim será proporcional ao espaço.

Uma obra de maior porte é também mais séria e de maior peso: ela é o destaque da sala, por isso, é importante que esteja sozinha na maioria das vezes (mas isso não é uma regra e cada caso deverá ser estudado particularmente).

Este recurso pode ser usado tanto para obras clássicas, com molduras mais elaboradas, quanto para obras contemporâneas e com visual clean.

 

 

Observe esta sala de Jayme Bernardo para a Mostra Artefacto 2014: o quadro de grande dimensão marca a decoração. Suas cores escuras esfriam um pouco o ambiente, balanceando a composição.

 

Dois quadros próximos formam um conjunto maior que é mais leve do que apenas um quadro, mas não chega a ter tanta informação quanto vários quadros juntos. É delicado e ao mesmo tempo clean.

Três quadros criam uma composição harmoniosa e equilibrada, podem marcar uma linha horizontal ou vertical, ou mesmo um conjunto centralizado por um eixo imaginário.

Este mesmo princípio, de uma linha imaginária para organizar a disposição dos quadros, pode ser usado para organizar composições com um maior número de elementos.

 

Três quadros alinhados verticalmente marcam uma linha e criam um volume que compõe com o painel da tv. O que é interessante é que os três quadros possuem a mesma imagem, pois o objetivo é que, juntos, criem um objeto maior, único. Projeto: Arquiteta Ana Cristina Monteiro, Casa Cor Bahia 19ªed.

 

3º passo - Decida como será a composição dos quadros na decoração

Sua composição deverá levar em consideração alguns princípios arquitetônicos. Assim será fácil criar um ambiente que transmita ordem e consequentemente bem-estar.

 

 

A lareira é um ponto central e nela podemos traçar, imaginariamente, um eixo vertical centralizado. Perceba que à direita e à esquerda temos os mesmo volumes, simétricos. Projeto: Arquiteto Marcelo Salum para a Mostra Black.

 

Esta combinação é assimétrica e muito interessante: em relação ao eixo do sofá, o quadro foi posicionado à direita, compondo com a luminária vertical e com a mesa lateral (eles formam um conjunto maior). Sentimos esta diferença de peso, mas é algo que nos intriga e surpreende, pois a combinação é confortável. Projeto: Arq. Juliana Pippi. Foto: Rô Reitz

 

 

Exemplos de quadros para sala: selecionamos alguns produtos da DECORAPIX que podem ser facilmente combinados por forma (retrato ou quadrado), tema e cor. Estas são telas canvas: a arte é impressa em uma tela composta por poliéster e algodão. O resultado é uma impressão fotográfica como aparência de pintura. As telas possuem 2cm de espessura e vem prontas para pendurar. Estão disponíveis nos tamanhos quadrado (30, 40 e 60) e paisagem (45x30, 60x40 e 75x50). Uma observação importante: existem dois tipos de canvas na Decorapix: o Classic e o Premium (que possui mais algodão na composição da tela, permitindo uma impressão diferenciada. Ela pode inclusive receber moldura).

 

 

Tema urbano que mostra um pouco da paixão dos moradores. Imagem: Decorapix

 

 

Sinta-se observado: intrigante e um tanto cômico. Imagem: Decorapix

 

 

Viajar... alimento para a alma. Esta é a mensagem que este tema transmite: o bem estar que sentimos quando estamos “na estrada”. Imagem: Decorapix

 

 

Usando o aparador como referência, três quadros criam uma linha horizontal, valorizando a sala de jantar. Imagem: HouseBeautiful

 

 

Já neste exemplo, cinco quadros com moldura dourada e imagens em preto e branco foram dispostos em linha, com ritmo, marcando a parede em seu comprimento. Perceba que estão centralizados pelo aparador, a partir de um eixo vertical imaginário. Projeto: Carlos Malinski e Cláudio Oliveira.

 

 

Cores impactantes e temática semelhante facilitam a criação de composições como esta acima, que explorou o uso de um eixo vertical. Imagem: Decorapix

 

 

Um quadro maior coordena a organização dos demais, que “fecham” um formato maior junto com ele. Imagem: Construtora Tibério

 

Observe que a imagem rosa comanda a forma geral da composição. Imagem: Decorapix

 

Uma forma maior é composta por objetos menores. Neste caso, a imagem maior ganha destaque. Imagem: Decorapix

 

4º Passo: Como escolher a cor, o estilo, o tema e a moldura do(s) quadro(s)

A cor interfere diretamente na maneira como sentimos o espaço, que pode ser frio ou quente, sério ou animado, quieto ou ativo, ...

o estilo diz respeito à temática; e a moldura será o acabamento final, que pode ou não ser necessário, como veremos abaixo.

 

Escolhendo a Cor dos Quadros Decorativos

Utilizando seu projeto ou a decoração existente como base, analise quais as cores existentes no seu ambiente.

Utilize estas cores como base para determinar as cores dos quadros. Tenha em mãos um círculo cromático, assim você poderá determinar se sua composição será:

 

 

 

Círculo cromático.

 

Desta maneira, podemos dar um toque de cor a um ambiente mais neutro, esquentar um ambiente frio ou esfriar um ambiente muito quente.

 

 

Estes quadros, com mesmo desenho e mesmo tom da decoração do ambiente, são um exemplo de como expor as imagens em prateleira e com ritmo. Projeto: Arquiteta Brunete Fraccaroli, Casa Cor SP 2014.

 

O vermelho dos quadros traz vida e aquece a decoração das salas. Imagens: Lvng Pnk

 

O azul esfria o ambiente, e segundo estudos reduz o estresse e aumenta a criatividade. Lembre-se de que diferentes tonalidades podem fazer surgir sensações diferentes: o azul claro, por exemplo, é leve, enquanto que o azul escuro é mais pesado e introspectivo. Na Decorapix é possível selecionar a cor de sua preferência, filtrando na busca. Imagem: Decorapix

 

 

O vermelho é vivo e quente e estimula o apetite, podendo ser utilizado na sala de jantar. Esta também é uma cor que transmite requinte e pode ser usada em pontos decorativos da sala de estar. Imagem: Decorapix

 

O laranja é quente e indicado para áreas sociais, pois traz energia e estimula conversas. Imagem: Decorapix

 

Escolhendo o Estilo do Quadro

Existem muitas possibilidades de combinação, por isso veremos alguns exemplos:

 

 

 

Quadros sem moldura, com tema “natureza” e cor predominante verde, combinam com outros pontos de cor verde do ambiente e deixam o espaço mais vivo, amenizando o preto da estante. Projeto: Arquiteta Claudia Wendhausen

 

Exemplos de quadros para sala com este mesmo estilo, mostrado na imagem acima:

 

 

Imagem: Decorapix

 

 

Moldura de madeira e tema de natureza morta (com pontos de cor iguais aos que existem em outros objetos da sala): estes quadros decorativos marcam o espaço atrás do sofá. Projeto: Carmosa Abreu

 

Estes dois quadros, que formam uma imagem maior (díptico), marcam o espaço por sua cor azul. Apoiados em um aparador atrás do sofá, foram deixados um pouco para a direita, tendo como referência a mesa lateral, para balancear o peso dos pilares de madeira à esquerda. Perceba que a imagem abstrata, sem moldura, faz muita diferença na decoração desta sala. Projeto: Eliza Schuchovski e Caroline Andrusko - por Edison Ga2 - 12ª Mostra Artefacto

 

Escolhendo o Tema do Quadro

Desenhos abstratos / geométricos podem ser usados para decorar salas contemporâneas. Eles são mais sérios e impessoais.

Fotografias são contemporâneas e podem transmitir sensações como:

 

 

 

Imagens: Decorapix

 

 

Imagens: Decorapix

 

 

Imagens: Decorapix

 

 

Imagens: Decorapix

 

 

 

 Fotografias preto e branco são perfeitas para a decoração desta sala: sua cor combina com os demais itens do mobiliário, as molduras agregaram valor às imagens (destacando cada foto) e o espaço do sofá é valorizado, passando a ser o ponto focal. Imagem: Delikatissen

 

Também é possível escolher outros temas, mais clássicos (como "natureza morta", que é um tema bucólico e remete ao passado - e que normalmente fica muito bem com uma moldura) ou mesmo os temáticos, como o "navy" que remete à decoração náutica.

Esta escolha dependerá do estilo do morador e da informação visual que quer transmitir (e será decidido logo no início do projeto do ambiente, como partido a ser adotado).

 

Branco e azul marcam a decoração desta sala, remetendo ao estilo navy, com imagens do oceano. Imagem: 12ª Mostra Artefacto

 

Como escolher a Moldura do Quadro

A moldura precisa agregar valor ao quadro, por isso, detalhes como tamanho, material e acabamentos são fundamentais.

 

 

Imagem decorapix

 

É possível usar a técnica paspatur (passe-partout), que é o uso de MDF ou papel cartão em volta da obra, para criar uma transição entre ela e a moldura e assim fazer com que a composição fique mais harmônica. Outra função desta moldura, que geralmente tem uma pequena espessura, é afastar a imagem do vidro, evitando que ela grude e seja danificada.

* A Decorapix oferece este recurso e é possível visualizar o quadro com ou sem paspatur.

 

Imagem: Decorapix

 

A primeira pergunta que devemos fazer é: de fato é necessário ter moldura? Lembre-se de que estilos contemporâneos e telas canvas ficam muito bem sem moldura.

Salas com decoração clássica pedem quadros com moldura. Use molduras maiores para quadros maiores e estude a melhor proporção.

Ambientes contemporâneos podem ganhar vários tipos de moldura: sua escolha dependerá do que queremos agregar à arte.

 

 

Observe que estes quadros ganharam destaque com o paspatur e com a moldura preta. Sua disposição segue um eixo inclinado. Imagem: Decorapix

 

 

Também é possível misturar molduras, como neste exemplo. Imagem: Decorapix

 

Algumas idéias e exemplos:

 

O tom amadeirado aquece a decoração e traz conforto. Imagem: Decorapix

 

 

Retratos ganham destaque com a moldura, que enobrece as imagens: os tons são semelhantes e complementares. Observe: a imagem superior à esquerda utiliza a técnica paspatur. Projeto: Arquiteta Andrea Calábria

 

A moldura preta e fina marca o contorno da imagem, destacando o quadro na parede. Já a outra, branca (ao fundo), faz com que este efeito seja suave. Projeto: Arquitetos Dado Comini e Augusto Perez.

 

5º Passo: Detalhes da fixação

Costuma-se indicar que o eixo de colocação dos quadros esteja a uma altura do chão que permita que as imagens fiquem na altura dos olhos do observador, o que normalmente corresponde à medida de 1,60m de altura. Se o pé direito for mais alto, você poderá fixá-los um pouco mais alto, mas lembre-se de que: se existir uma porta ou janela próxima, use a altura da verga como limite, pois ela funcionará como um eixo que delimita o espaço.

 

Os quadros devem ser fixados a uma certa distância dos demais objetos e entre eles, assim cada imagem terá o seu devido destaque. O eixo que ordena sua fixação deve estar a uma altura confortável, para que possamos enxergá-los facilmente e com conforto. Imagem: Portal Clique Arquitetura

 

Os quadros devem ficar separados dos móveis por pelo menos 25cm, para que sua forma e desenho ganhem destaque.

A distância entre os quadros dependerá do princípio arquitetônico que adotamos e do espaço total de que dispomos, pois precisamos distribuí-los de maneira harmônica em relação ao móvel ou parede que estamos tomando como referência.

 

Dica especial: quadros em alumínio

A Decorapix oferece quadros em alumínio: a impressão é em alta definição, as cores são vibrantes e tem brilho. Por estas características, são indicados para ambiente contemporâneos.

Eles vem prontos para serem pendurados e tem apenas 1,5mm de espessura. Fica a dica!

 

 

Impressão em alumínio: uma opção diferente para decorar as paredes. Imagens: Decorapix

 

* Saiba mais: Distribuição de Quadros na Parede :: Quadros para Cozinha

 

+ SAIBA MAIS | Tudo sobre Salas

 

 

salascasa e decoraçãodecoraçãoquadroscores na decoraçãofotografia na decoraçãodicas de decoraçãoquadros decorativosdecoração de salasquadros para salasTAGS:
  RELACIONADOS
Como Escolher Cortinas para a Sala
7 dicas de como decorar sua sala gastando pouco
Home Theater: como planejar
Como colocar dois quadros na parede atrás do sofá

0 COMENTÁRIOS
clique para visualizar
2010 - 2018 - CLIQUE ARQUITETURA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS