Seu Portal de Ideia e Soluções
      ARTIGOS
ARTIGOS / Iluminação
VOLTAR

Tipos de Lâmpadas

Saiba escolher a lâmpada ideal: quais os tipos, sua eficiência e onde são usadas.

Por: Arquiteta Nadine Voitille       18 de Junho de 2012 - ATUALIZADO EM: 18 de Julho de 2018   |   VISUALIZAÇÕES 443.386

Tipos de Lâmpadas

Este texto é um guia que apresenta diferentes modelos de lâmpadas e suas principais características. Quer saber mais sobre um determinado tipo de lâmpada? Visite os demais artigo relacionados e conheça dicas de lâmpadas, luminárias e decoração. Veja também:

 

Apresentamos aqui 7 tipos de lâmpadas:

 

- Lâmpadas incandescentes

- Lâmpadas halógenas

- Lâmpadas fluorescentes

- Lâmpadas de descarga

- LED

- Fibra ótica

- Neon

 

Cada categoria é subdividida em categorias mais específicas, como por exemplo as halógenas: dicróica, mini-dicróica, palito, AR, PAR, halopin.

Além disso, as lâmpadas podem ser encontradas em diferentes formatos (bulbo, vela, espiral, etc) e diferentes bases (E27, bipino, G4, etc). E serão estes os detalhes abordados neste artigo e muito mais dentro de cada tipo específico de lâmpada. Dúvidas e sugestões? Deixe seu comentário ;)

 

 

Diferentes lâmpadas e luminárias produzem diferentes efeitos de iluminação. Veja mais fotos: Iluminação Basques | Salas de TV Santos&Santos

 

Lâmpadas Incandescentes

São as lâmpadas mais antigas, que todos nós já tivemos ou ainda temos em nossas casas. Por terem baixa eficiência, estão sendo subsituídas pelas lâmpadas fluorescentes (apenas 5% da energia elétrica consumida por uma incandescente é transformada em luz, o restante é transformado em calor).

Uso:   Em residências e espaços comerciais – para iluminação geral (em pendentes, plafons, lustres) e para iluminação decorativa ou de efeito (abajures, arandelas, luminárias de piso). Os modelos de lâmpadas espelhadas são para o uso em spots, para que a luz não seja desperdiçada, mas sim focada. Também estão presentes na iluminação interna de fogões e geladeiras;

 

 

  
Exemplos de lâmpadas incandescentes: Bulbo transparente | Bulbo leitoso para iluminação não ofuscante | Lâmpada vela | Lâmpada incandescente para fogão.

 

Lâmpadas Halógenas

Também são consideradas lâmpadas incandescentes (uma corrente elétrica percorre um filamento liberando calor e luz), mas por possuirem halogêneo (geralmente bromo ou iodo) em sua constituição, são chamadas de lâmpadas halógenas.

Algumas destas lâmpadas são ligadas diretamente na tensão de rede 110V ou 220V (as quais apresentam baixa eficiência - mas superior às incandescentes comuns) e outras são ligadas em baixa tensão - 12V (obrigatório o uso de transformador) - sendo estas consideradas de alta eficiência. 

Exemplos: Halógena Palito ou Lapiseira, Halógena haloPAR (20,30, 38...), Halógena Halopin, Halógena Bipino, Dicróica e Mini Dicróica, Halógena AR (48, 70, 111).

Uso:   São indicadas para conferir destaque a objetos ou a uma determinada área, pois apresentam alto controle do facho de luz. Podem ser usadas em residências e comércios e instaladas em pendentes, lustres e em spots embutidos. Alguns modelos estão disponíveis em diferentes cores.

    

Lâmpadas Halógenas PAR20 - com filtro transparente, vermelho e verde respectivamente.

   

Exemplos de Lâmpadas Halógenas:  Mini-dicróica |  Lâmpada dicróica bi-pino | Dicróica base E27 | Lâmpada dicróica.

  

Lâmpadas Fluorescentes

São as mais conhecidas e indicadas para o uso residencial e comercial, pois apresentam alta eficiência e baixo consumo de energia.

São comercializados 3 modelos:

 

Uso:   Substituem as lâmpadas incandescentes e podem ser utilizadas na iluminação geral de residências e comércios (em pendentes, plafons, lustres), iluminação decorativa ou de efeito (abajures, arandelas, luminárias de piso).

 

Os fabricantes tem investido bastante nas lâmpadas fluorescentes: existem diversas cores e até mesmo a luz negra, tanto nos modelos compactos como nos tubulares.

A maioria das pessoas conhece as lâmpadas fluorescentes de cor branca ou azulada, mas também podemos encontrar modelos com temperaturas de cor baixa, que apresentam cor amarelada, semelhante à luz da lâmpada incandescente comum.

      

Exemplos de lâmpadas fluorescentes: Lâmpada fluorescente eletrônica circular  |  Lâmpada fluorescente tubular | Lâmpada fluorescente compacta negra.


   

Lâmpadas Fluorescentes Compactas Espiral: várias cores.

  

Lâmpadas de Descarga (HID)

Uma descarga (de alta pressão) elétrica entre os eletrodos leva os componentes internos do tubo de descarga a produzirem luz. Este tipo de lâmpada leva de 2 a 15 minutos para acender por completo e necessitam de reatores eletrônicos para sua ignição (acionamento) e operação (manter-se ligada).

Possui baixo consumo de energia e a luz produzida é extremamente brilhante, possibilitando a iluminação de grandes áreas, além de serem compactas – lâmpadas relativamente pequenas.

Há 4 modelos de lâmpadas de descarga:

Uso:   São utilizadas principalmente na iluminação interna de grandes lojas, galpões, fábricas, em vitrines e na iluminação de áreas externas (postes de ruas).

Lâmpada de Vapor de Sódio Ovóide  |  Lâmpada de Vapor Metálico Tubular.

 

LED´s - Lighting Emitted Diodes

São consideradas as lâmpadas mais modernas – produto de última tecnologia. Convertem energia elétrica diretamente em energia luminosa, através de pequenos chips. É considerado um produto ecologicamente correto por consumir pouca energia e possuir uma vida extremamente longa. Devido a alta eficiência e ao baixo consumo estão substituindo as lâmpadas fluorescentes no uso residencial.

Uso:   Iluminação geral e iluminação de destaque em ambientes residenciais e comerciais. Podem ser utilizadas em spots (sobre bancadas, objetos decorativos), arandelas (criar efeitos na parede), balizadores (iluminação de corredores e escadas) e na iluminação de fachadas.

 

        

Led Dicróica   |  Led PAR30 | Led Dicróicas coloridas verde e amarelo.

 

Fibra Ótica

É um filamento de vidro ou de elementos poliméricos utilizado para transmitir a luz. Isto é, ao lançar um feixe de luz em uma das extremidades do filamento de fibra, esta parte de luz percorre toda a fibra por meio de reflexões sucessivas até “sair” pela outra extremidade (isto em uma velocidade altíssima).

É necessária apenas uma fonte geradora de luz para que esta possa percorrer o(s) cabo(s) de fibra ótica e assim iluminar vários outros pontos. Por isso, a iluminação com fibra ótica é considerada econômica, de baixa manutenção e segura - os filamentos transmitem a luz e não a energia elétrica.

 

Modelos:

 

Uso:   É ideal para iluminação de efeito, em detalhes arquitetônicos, forro de gesso, painéis, móveis / nichos, jardins, piscinas e em vitrines de lojas. Garante maior liberdade na criação de efeitos luminotécnicos. Exemplos: céu estrelado,chão de estrelas e cortina de luz.

 

É possível criar belos efeitos decorativos com a fibra ótica. Imagem: Fasa Fibra Ótica

 

 

   

Fibra Óptica Filamento - Fonte: Rui Cruz  |  Fibra Óptica Cabo -  Fonte: Arguta

 

Lâmpadas de Neón

A lâmpada de neón é composta por um tubo com gás neón em seu interior (este tubo pode ter diferentes formatos). Quando submetida à eletricidade, a lâmpada de neón emite uma luz vermelha (diferentes gases produzem diferentes cores). A tensão necessária para o funcionamento do tubo dependerá das dimensões deste e do gás utilizado; pode ser direto na rede ou com transformador.

Uso: É utilizada para iluminação decorativa, principalmente comercial. Seu inconveniente é o ruído emitido pelo reator.

 

  

Exemplos da aplicação de neón em fachadas. Fonte: Swon Design

 

Indicação

 

      

 

 

 

+ SAIBA MAIS | Iluminação
efeitos de iluminaçãotipos de lâmpadaslâmpadas decorativaslâmpadas econômicascurso de iluminaçãoTAGS:
  RELACIONADOS
Conforto Visual: Iluminação
Luminotécnica: Introdução
Iluminação: fundamental para a decoração
Iluminação: importante aliada dos projetos de design de interiores

80 COMENTÁRIOS
clique para visualizar
2010 - 2018 - CLIQUE ARQUITETURA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS