Seu Portal de Ideia e Soluções
      ARTIGOS
ARTIGOS / Arquitetura e Turismo
VOLTAR

Uma pincelada de Ouro Preto e Mariana

Faça conosco uma visita rápida a estas duas cidades históricas de Minas Gerais: Ouro Preto e Mariana.

Por: Cris Hoffmann       21 de Março de 2015   |   VISUALIZAÇÕES 4.782

Uma pincelada de Ouro Preto e Mariana

Um pecado escrever sobre essas duas riquezas culturais brasileiras em apenas um texto. Mas pecado maior ainda é ter tão pouco tempo para visitá-las, como foi meu caso. Visitei as duas no mesmo dia, Ouro Preto de manhã e Mariana à tarde.

Ouro Preto fica a pouco menos de 100 km de Belo Horizonte e a cerca de 630 km de São Paulo. Como eu estava em Tiradentes, percorri aproximadamente 160 km pela BR-383. Como outras cidades da região, Ouro Preto surgiu da corrida pelo ouro, por volta do ano de 1700, sob o nome de Vila Rica. Virou Ouro Preto em meados de 1820, sendo capital de Minas Gerais até 1897, quando foi inaugurada a moderna Belo Horizonte.

Uma cidade de altos e baixos, repleta de belas construções históricas por todos os lados – assim é Ouro Preto. O calçamento de pedra, escorregadio, assusta até os locais nos dias de chuva. Aliás, se visitar a cidade com tempo chuvoso, não se arrisque: os moradores contam que evitam passar por certas ruas quando estão molhadas, porque nem 4x4 resolve nessas ocasiões!

 

As ladeiras de Ouro Preto - essa até que é suave! Foto: Cris Hoffmann

 

No centro de Ouro Preto está localizada uma das mais importantes construções da cidade, a antiga Câmara e Cadeira da cidade, que hoje abriga o Museu da Inconfidência. Para meu azar, visitei a cidade em plena segunda-feira, quando tradicionalmente a maior parte dos museus está fechada! Mas só a vista dessa imponente construção já vale o passeio.

 

Museu da Inconfidência fechado, para nossa tristeza! Foto: Cris Hoffmann

 

Um pouco mais abaixo do Museu, descendo a rua Cláudio Manoel até a Praça São Francisco, ao lado da igreja de mesmo nome, encontramos a Feirinha de Pedra Sabão. Nessa feira são vendidas peças em pedra, esculpidas e pintadas lindamente. Jogos de tabuleiro, moringas, taças, pratos, jarras e estátuas são alguns exemplos do que se pode encontrar por lá e levar pra casa como uma bela lembrança ou mesmo um ótimo presente. A feira é tradicionalíssima, existem feirantes que expõe há mais de 40 anos no local!

 

A feira de pedra sabão e a Igreja de São Francisco. Foto: Cris Hoffmann

 

Detalhe do artesanato em pedra sabão. Foto: Cris Hoffmann

 

Assim como Ouro Preto, Mariana também surgiu lá pelos idos de 1700, e é considerada berço da religiosidade mineira, pois no ano de 1745 tornou-se sede do primeiro bispado de Minas Gerais.  Por essa vocação natural, Mariana foi palco de inúmeros embates religiosos, que impulsionaram a arquitetura local. Diferentes irmandades batalharam para construir a igreja mais bonita, mais ornamentada, e o resultado disso é curioso: além da beleza óbvia dos monumentos de Mariana, temos a Praça Minas Gerais, no centro histórico, com nada mais, nada menos que DUAS igrejas magníficas, praticamente encostadas uma na outra. Completam o conjunto arquitetônico a Casa da Câmara e Cadeira e o pelourinho. Imperdível!

 

As igrejas de N. Sra. do Carmo e de São Francisco, na praça Minas Gerais. Foto: Cris Hoffmann

 

O calçamento de Mariana - diferente do de Tiradentes que é composto de pedras grandes e achatadas - é formado por pedras menores e mais roliças, o que torna a caminhada uma verdadeira aventura. Deixe os saltos de lado e preserve seus tornozelos!

 

O calçamento e o pelourinho de Mariana no entardecer. Foto: Cris Hoffmann

 

Outro exemplar monumental da arquitetura religiosa mineira em Mariana é a Basílica de São Pedro dos Clérigos. Fica no alto do centro histórico, com acesso pela R. Dom Silvério, e de lá é possível ter uma vista maravilhosa da cidade. A fachada em arenito é um presente, destaca a construção pela cor diferenciada.

 

A linda Basílica de São Pedro dos Clérigos. Foto: Cris Hoffmann

 

Tanto pra mostrar, tanto pra escrever, e tão pouco espaço! Mas espero ter despertado em você uma pontinha de vontade de conhecer essas duas cidades mágicas. O roteiro das cidades históricas de Minas é indescritível, vá você mesmo e comprove que não estou exagerando! ;-)

Até a próxima parada!

 

 

Fontes Consultadas | Serviço

 

 

+ SAIBA MAIS | Arquitetura e Turismo Brasil

 

 

arquitetura e turismoarquiteturaTAGS:
  RELACIONADOS
Fortaleza de São José da Ponta Grossa - Florianópolis
MON :: Museu Oscar Niemeyer - Curitiba
Templo Zu Lai - Cotia SP
Buenos Aires - Argentina

0 COMENTÁRIOS
clique para visualizar
2010 - 2018 - CLIQUE ARQUITETURA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS