Seu Portal de Ideia e Soluções
      ARTIGOS
ARTIGOS / História da Arquitetura
VOLTAR

Art Déco

O Art Déco é essencial para entender o modernismo.

Por: Arquiteta Nadine Voitille       12 de Dezembro de 2018 - ATUALIZADO EM: 08 de Janeiro de 2019   |   VISUALIZAÇÕES 991

O Art Déco é um estilo artístico e não um movimento. Por que? Porque diferentemente do Arts & Crafts e do Art Nouveau, ele não foi inspirado em uma causa social e nem tinha uma doutrina. Sua preocupação era essencialmente decorativa, marcado pelo luxo e pela modernidade.
 
 
Ele é uma mistura de estilos, às vezes contraditórios. Ele buscava a simplicidade do cubismo, mas pecava com o uso de excessos decorativos.
 
Linha do tempo mostrando o estilo Art Déco em relação ao Arts & Crafts e Art Nouveau. * Lembrar que as datas geralmente são estimativas e marcam o auge. Movimentos e estilos coexistem por anos. Imagem: Clique Arquitetura
 

Historicamente, como surgiu o Art Déco?

Com a Revolução Industrial, era incentivado que designers desenvolvessem produtos para serem produzidos em massa. Isso fez surgir movimentos como o  Arts & Crafts e o Art Nouveau em resposta a esta tendência, tentando provar que o trabalho humano é muito mais elaborado e complexo do que o resultado que uma máquina pode proporcionar.
Foram criados ofícios e associações para estimular o trabalho dos artesãos (assim como para melhorar a vida dos operários, pois o trabalho nas indústrias era cruel). O objetivo seria a criação de uma arte feita pelo povo para o povo.
Mas o fruto disso foi uma especialização que aprimorou as técnicas e que permitiu explorar diferentes materiais. Quem comprava estes produtos? Quem tinha muito dinheiro... 
O resultado foi o crescimento da importância dos adornos, cada vez mais elaborados, voltados para o luxo e para a modernidade, afinal, novidades como a eletricidade e o telefone, mudaram muito a rotina das famílias.
O Art Déco surge como um estilo artístico que deixa suas marcas inclusive na arquitetura, seja do mundo, seja do Brasil. Veja abaixo suas características.
 

Características do Art Déco

Ele se caracteriza por combinar estilos, materiais nobres (como jade, prata e marfim) e técnicas aprimoradas, exibindo luxo, glamour, progresso social e tecnológico.
 
 
Mesa e cadeiras de Maurice Dufrene e tapete de Paul Follot no Salon des artistes décorateurs de 1912. Imagem: Wikipedia
 
Hall edifício Chrysler. Imagem: Wikipedia - Elisa.rolle
 
 
Design para a fachada de La Maison Cubiste (Casa Cubista) por Raymond Duchamp-Villon (1912). Imagem: Wikipedia
 
 
Escadaria do Conselho Econômico e Social em Paris, construído para a Exposição Internacional de Paris de 1937 por Auguste Perret (1937). Imagem: Wikipedia
 

Auge do Art Déco

Em 1925 ocorreu a Exposition internationale des arts décoratifs et industriels modernes (Exposição Internacional de Artes Decorativas e Industriais Modernas), auge da sua influência. É desta exposição e do nome arts décoratifs (Artes Decorativas) que surge o seu nome Art Déco.
 
Boudoir (vestiário para senhoras) da estilista Jeanne Lanvin (1922-1925) agora no Museu de Artes Decorativas de Paris. Imagem: Sailko - Wikipedia
 

Art Déco na Arquitetura - mundo

Os principais arquitetos Art Déco em Paris na década de 20 foram Auguste Perret e Henri Sauvage. Le Corbusier, na época com 21 anos, trabalhou junto com Perret, aprendendo as técnicas do concreto armado.
O ápice do estilo Art Déco foi o surgimento dos arranha-céus americanos, exibindo uma sociedade moderna e tecnológica.
 
Apesar de continuarem seguindo a ordem "base, corpo principal, coroamento" (composição tripartite clássica), no Art Déco a arquitetura procurou racionalizar os volumes, usando pontualmente a ornamentação.
É marcada pelo uso do concreto armado, com linhas mais retas e formas retangulares bem marcadas.
 
Foi depois da 1ª Guerra Mundial que edifícios em concreto armado e aço passaram a surgir nos EUA e na Europa.
Este estilo foi utilizado especialmente em edifícios governamentais e de escritórios, assim como em cinemas e estações ferroviárias.
 
 
  

Théâtre des Champs-Élysées (teatro dos Campos Elísios), de Auguste Perret, foi o primeiro edifício Art Déco de referência concluído em Paris. Imagem: Wikipedia

 

Pavilhão polonês em Paris (1925). Imagem: Wikipedia

 

Salão do Hôtel du Riche Collectionneur da Exposição Internacional de Artes Decorativas de 1925, mobilada por Émile-Jacques Ruhlmann; pintura de Jean Dupas. Imagem: Wikipedia

 

Coroa do Edifício General Electric (também conhecido como 570 Lexington Avenue) por Cross & Cross (1933). Imagem: Wikipedia

 

O American Radiator Building em Nova York por Raymond Hood (1924). Imagem: Wikipedia
 
Loja de departamentos La Samaritaine, de Henri Sauvage, Paris, (1925-28). Imagem: Wikipedia
 
Aos poucos, os móveis também foram ficando mais simples. Penteadeira e cadeira de mármore e madeira encrustada, lacada e deslizante por Paul Follot (1919-1920). Imagem: Wikipedia
 
Gabinete de Émile-Jacques Ruhlmann (1926). Imagem: Wikipedia - Jean-Pierre Dalbéra
 

Art Déco no Brasil

 

 Monumento às Bandeiras, em São Paulo, é em estilo Art Déco. Artista: Vítor Brecheret (1894-1955). Imagem: Wikipedia

 

Elevador Lacerda 1930 - Salvador. Imagem: Wikipedia

 

Viaduto do Chá, São Paulo. Imagem: Wikipedia - Deni Williams

 

Estadio do Pacaembu, São Paulo. Imagem: Wikipedia

 

Edifício Gracez, primeiro arranha-céu de Curitiba (1929). Imagem: Férias Now

 

O fim do Art Déco

 
Com o passar dos anos, a partir de 1930, as ideias de Le Corbusier foram ganhando força e o Art Déco foi sendo abandonado.
A Grande Depressão reduziu o poder econômico da população e isso acelerou seu declínio.
Cresceu então o Estilo Internacional, de Le Corbusier e Mies Van der Rohe.
 

Fontes Consultadas

 
+ SAIBA MAIS | História da Arquitetura
art nouveauhistória da arquiteturaarts and craftsart décoTAGS:
  RELACIONADOS
Art Déco
Maneirismo
Arts and Crafts
Art Nouveau

0 COMENTÁRIOS
clique para visualizar
2010 - 2018 - CLIQUE ARQUITETURA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS