Seu Portal de Ideia e Soluções
      ARTIGOS
ARTIGOS / Dicas & Curiosidades
VOLTAR

Do corporativo para o lar: espaços de descompressão vieram para ficar

Ambientes de descontração, relaxamento e conexão auxiliam no alívio da tensão e estresse da rotina e promovem bem-estar

Por: Prime Comunicação       25 de Março de 2021 - ATUALIZADO EM: 20 de Abril de 2021   |   VISUALIZAÇÕES 1.566

Espaços de descompressão são comuns em projetos corporativos de grandes empresas pelo mundo. São ambientes destinados ao descanso do corpo e da mente de forma que os colaboradores possam recarregar suas energias. Os benefícios são tanto para a saúde quanto para a produtividade dos prestadores de serviços, além de contribuírem para o ócio criativo.
 
Agora, eles estão migrando do escritório para o lar. Este, antes entendido como um local para morar, não para viver, pois somente satisfazia as necessidades básicas e fisiológicas dos moradores. Nos últimos anos, passou a ser um lugar de pertencimento: acolhimento, conexão e revigoro. Hoje, também é âmbito de trabalho e estudo.
 
No atual cenário de isolamento social, onde se desempenham as mais diversas tarefas dentro de casa, surge a necessidade de resgatar o ideal de lar como lugar especial, onde cada ser humano convive de forma plena, harmônica e saudável. Por isso, a importância dos espaços de descompressão.
 
Se tratam de ambientes de descontração e relaxamento que contribuem para o bem-estar e a felicidade das pessoas. Eles podem ser temáticos (como cantinhos para meditação ou leitura, sala de jogos, spa e até mesmo jardins) ou, simplesmente, um espaço que promova conexão com o usuário. Confira alguns exemplos de espaços de descompressão e se inspire:
 

Necessidade corporativa

Neste projeto de um banco, assinado pela SUM Architecture, destinou-se um andar inteiro para o espaço de descompressão. Nele, os colaboradores tem uma experiência completa de descontração nos intervalos de trabalho. Contam com cozinha, refeitório, telão com pufes e sala de jogos.
 
Foto: Francis Larsen
 
Integração, iluminação e ventilação natural e a biofilia criam uma atmosfera agradável neste ambiente corporativo. Esta startup de saúde, projeto assinado pelo escritório de arquitetura e design Ponto 41, explora a neuroarquitetura e o design de experiência para que os colaboradores possam trabalhar de forma produtiva, sem deixar de lado o bem-estar.
 
Foto: Marcelo Stammer
 

Cantinho especial

Todo mundo tem aquele cantinho preferido em casa, que tem uma conexão especial e transmite boas sensações. Como não se sentir contemplado com um belo jardim de inverno dentro do próprio lar? Para trazer ainda mais da natureza para o ambiente interno, além da grande parede verde, piso e teto foram todos revestidos com MDF Sudati que remete à tradicional árvore brasileira Imbuia.
 
Projeto da arquiteta Samara Barbosa. Foto: Marcelo Stammer.
 
Neste projeto assinado pelo BE. Studio a arquiteta Bruna Souza aproveitou a iluminação e a ventilação natural que adentra pelas grandes aberturas das janelas, e criou um cantinho especial para o momento de relaxamento. A chaise traz o conforto necessário para fazer desde uma boa leitura até mesmo uma meditação.
 
Foto: Eduardo Macarios
 

Soluções para apartamentos

Sim! Os apartamentos também podem conter espaços de descompressão. Nesta área gourmet, o fechamento em vidro traz parte do ambiente externo para o ambiente interno. Além da iluminação e ventilação natural, é possível desfrutar de bons momentos de bem receber, contemplando a paisagem verde da cidade.
 
Projeto assinado pela designer de interiores Melissa Dallegrave com mobiliário sob medida da Temppo Móveis. Foto: Fernando Fischer.
 
Esta cobertura é uma solução incrível enquanto espaço de descompressão na cidade. A tecnologia dos toldos M.Decor permite que eles sejam fechados ou abertos de acordo com a necessidade do clima, dessa forma, é possível aproveitar o melhor horário do sol e suas propriedades benéficas para a saúde. Além disso, o projeto conta com mobiliário externo M.Decor, apropriado para respirar o ar puro da área verde ao entorno do prédio.
 
Projeto assinado pela arquiteta Denise Leal Ribas. Foto: Marcelo Stammer.
 

Todo ambiente é válido

Até mesmo o quarto pode ser um espaço de descompressão, o importante é que o usuário se identifique com o ambiente e se sinta acolhido. A combinação de biofilia, texturas naturais e iluminação aconchegante, como o efeito criado pelos pendentes da Nordecor, é ideal para um descanso revigorante.
 
Vitrine da Masotti Curitiba, assinada por Patrícia Borba e Lya Marty. Foto: Patricia Amancio
 
Espaços de descompressão são locais destinados ao alívio de estresse e tensões. Ao final de um dia de atarefado, nada como ter seu momento de autocuidado e relaxamento em uma bela sala de banho. Ainda mais quando se pode apreciar a natureza na forma de uma bela obra de arte emoldurada pela janela. 
 
Projeto assinado por Marcos Tomanik com mármore Calacatta NPK. Foto: Fran Parente
 
Ambientes que promovam contato visual e/ou físico com a natureza são por si só espaços de descompressão. Contudo, eles podem ser aprimorada com um projeto assertivo. Como é o caso desta área externa assinada pela arquiteta Daniela Barranco. Ela transformou a fachada com vista para o litoral em uma verdadeira experiência de integração com a baía de Guaratuba. 
 
Foto: Gerson Lima
 
+ SAIBA MAIS | Dicas e Curiosidades de Decoração
feng shuidecoração de interioreshyggebiofiliaTAGS:
  RELACIONADOS
Churrasqueira e forno de pizza no seu apartamento
A cor Azul
Home Staging: venda mais rápido seu imóvel
Sauna em Apartamento

0 COMENTÁRIOS
clique para visualizar
2010 - 2020 - CLIQUE ARQUITETURA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS