Seu Portal de Ideia e Soluções
      ARTIGOS
ARTIGOS / Plantas e Flores
VOLTAR

Pata de Elefante

A Pata de Elefante é uma planta exótica ornamental. Pode ser cultivada em ambientes internos e externos e exige poucos cuidados, o que faz dela uma alternativa a considerar, quando se deseja associar beleza e praticidade

Por: Renata Vianna Unruh       24 de Maio de 2022 - ATUALIZADO EM: 15 de Junho de 2022   |   VISUALIZAÇÕES 187

Origem

A Pata de Elefante é nativa de áreas semidesérticas. Pode ser encontrada em países como México, Estados Unidos, Guatemala e Belize. O nome científico é Beaucarnea recurvata, sinônimo Nolina recurvata ou Nolina tuberculata. As plantas do gênero Nolina tem o tronco lenhoso e dilatado em sua base.
 

Características

Folhagem

Suas folhas são estreitas, apresentam rijeza e a borda finamente denticulada. A elegante folhagem é composta por um tufo volumoso de folhas verde-escuras, longas, com mais de 1 metro de comprimento e recurvadas, que pendem com a aparência de uma cabeleira, motivo pelo qual, é conhecida como ponytail palm, palmeira rabo de cavalo. E não se trata de uma palmeira, na realidade é uma suculenta, erroneamente chamada de palmeira por conta de seu tronco com folhas na parte superior. 
 
As estreitas folhas da Beaucarnea recurvata. Imagem: Yesofcorsa
 
O tronco inicia como uma haste única que pode se ramificar espontaneamente através de suas gemas, ou intencionalmente através de um trauma, produzindo mais de um caule a partir da base ou de algum ponto do caule precursor.
 

Reprodução

A espécie é dioica, há indivíduos do sexo feminino e outros do masculino. Normalmente, apenas grandes plantas com idade avançada florescem. É uma planta perene de vida longa que se multiplica através de sementes e estaquia. Somente as plantas femininas produzem sementes.
A floração pode ocorrer entre dois e três eventos ao ano, mas de modo geral, ocorre no verão. As flores surgem em vários eixos sustentados por um eixo principal com numerosas pequenas flores, constituindo uma panícula de coloração entre o branco e o creme, com uma tendência a tonalidade levemente esverdeada ou rosada, e que é altamente atraente às abelhas.
 
Inflorescências do tipo panícula. Imagem: Yesofcorsa
 
Incrementando a lista de aspectos positivos sobre a planta é incluída a segurança, ela não oferece risco às crianças e aos animais domésticos porque não é tóxica.
 

Porte

Em seu local de origem pode atingir até 10 metros de altura, mas seu crescimento é muito lento, leva tempo para adquirir a base globosa, que tem a função de armazenar água para períodos de prolongada estiagem. O tempo para o desenvolvimento explica o alto valor da planta, contudo é possível adquirir exemplares menores que são mais acessíveis. Quando cultivada como planta ornamental, é incomum alcançar porte superior a 1,50 m.
Com o tempo, o tronco adquire coloração acinzentada e sofre fissuras na sua superfície, ostentando a semelhança com a pata de um elefante.
 
Beaucarnea recurvata profusamente ramificada. Imagem: Yesofcorsa
 

Cuidados

É uma boa escolha para iniciantes, porque é bastante fácil de cultivar e tolera uma ampla gama de condições.
 

Clima favorável

É uma espécie que se desenvolve em climas temperados e exige baixa manutenção. Por ser uma planta muito fácil de cuidar, é frequentemente indicada para projetos paisagísticos em climas quentes e secos. Ressente-se quando exposta ao frio intenso, temperaturas abaixo de 5oC são muito desfavoráveis. Em regiões de clima frio é melhor mantê-la em ambientes internos, onde fica protegida, embeleza os espaços e traz vida aos ambientes.
 

Influência do sol

A Pata de Elefante pode permanecer em ambientes internos desde que seja adequadamente exposta ao sol, recebendo luminosidade durante o maior número de horas ao dia. A ausência da luz solar a enfraquece e ela manifesta um crescimento desordenado em busca de iluminação. Um dos sinais que apresenta é a ondulação de suas folhas. Pleno sol e solo bem drenado, são praticamente os únicos requisitos dessa bela planta.
 
Uma pequena ornamental cultivada junto a janela. Imagem: depositphotos
 

Regas

Não tolera o encharcamento, o solo deve secar entre as regas. Para plantas cultivadas em ambientes internos, devemos espaçar as regas ao máximo e remover o excesso que se concentra no prato ao finalizar. Outra sugestão, é molhar com a água levemente amornada. A periodicidade das regas pode ser mensal durante o inverno e em duas ocasiões por mês durante o verão, na tentativa de mimetizar as condições encontradas em seu habitat natural. Quando a planta apresenta as extremidades das folhas amareladas é um sinal de água em demasia. O apodrecimento das raízes pode danificar irremediavelmente as plantas cultivadas em solos inundados.
 

Adubação

A adubação deve ser realizada durante a primavera, nunca em períodos frios. O fertilizante químico, pode ser o mesmo usado para cactos e suculentas, NPK (nitrogênio, fosforo e potássio) 08-09-09, indicado para plantas delicadas ou o NPK 10-10-10 de ampla indicação. Com o cuidado de nunca aplicar diretamente sobre a planta pelo risco de provocar queimaduras. O ideal é aplicar próximo a borda do vaso.
 

Vulnerabilidade e sugestão de tratamento

É suscetível ao ataque por cochonilhas e pulgões. As cochonilhas mesclam-se as folhas produzindo um aspecto branco algodonoso e as folhas adquirem viscosidade.
O óleo de Neem derivado das sementes de Azadirachta indica, é uma alternativa segura que ajuda no controle de insetos sem pôr em risco a saúde das pessoas e de animais domésticos ou prejuízo ao meio ambiente.
 

Integração aos ambientes e composições com outras plantas

Cultivada em vasos, pode permanecer durante muitos anos em um pequeno recipiente até ser transferida para outro maior. Quando selecionar vasos para ela, os mais adequados são os modelos largos e pouco profundos, com aspecto de bacia, que devem apresentar furos para facilitar a drenagem e evitar o apodrecimento das raízes.
A base dilatada da planta deve ficar aparente, porque é a característica que distingue essa planta exótica. A combinação de contraste entre as dimensões da planta e do recipiente faz do conjunto uma escultura viva.
 
Pata de Elefante compõe jardim interno de fácil manutenção. Imagem: Yesofcorsa
 
Deve ser plantada em uma mistura de terra e areia acrescida de cascalho, argila expandida ou brita para favorecer o escoamento. Responde melhor ao envase realizado durante a primavera. Ambienta-se em coberturas, sacadas, varandas e terraços desde que se observe alguns detalhes que garantam as condições de necessárias ao seu desenvolvimento.
Em áreas externas pode ser plantada isolada como ponto de destaque ou em conjuntos. Integra jardins inspirados em paisagens áridas, os chamados jardins desérticos ou rochosos, onde estão presentes cactos, suculentas e plantas xerófitas.
 
A extraordinária nobreza da Pata de Elefante em jardim externo. Imagem: Yesofcorsa
 
Uma composição de Pata de Elefante com outras plantas do gênero Agave e sanseviérias produz um jardim ornamental exuberante, que requer pouca água e pouca manutenção. Também pode integrar descontraídas composições tropicais com plantas de clima quente como a Costela de Adão e a palmeira Areca-bambu, e elegantes jardins contemporâneos.
 
A Pata de Elefante participa de composições alegres e descontraídas. Imagem: Yesofcorsa
 
Suas folhas quando estão secas são facilmente destacáveis e sua remoção ajuda a manter a planta bonita.
As plantas ornamentais embelezam e harmonizam os ambientes. De modo geral, a presença delas transmite bem-estar, conforto e a interpretação de suas características particulares pode comunicar mensagens e criar uma atmosfera capaz de influenciar as pessoas.
 
O significado espiritual da Pata de Elefante está associado a serenidade, incrustada na constância de seu crescimento lento e perseverante. Através das peculiaridades próprias de sua natureza, instrui à persistência no progresso pessoal. Sua imponente presença cria uma atmosfera de estabilidade, resistência e solidez. 
 
 

Fontes consultadas e imagens

 
 
+ SAIBA MAIS | Paisagismo
paisagismojardinagemjardinagem e paisagismoTAGS:
  RELACIONADOS
Vamos decorar com Ficus
Tipos de Grama
Topiaria
Espada de São Jorge

0 COMENTÁRIOS
clique para visualizar
2010 - 2020 - CLIQUE ARQUITETURA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
< !-- BANNER BASILIO -- >