Seu Portal de Ideia e Soluções
      ARTIGOS
ARTIGOS / Plantas e Flores
VOLTAR

Plantas que atraem abelhas
Que tal ajudar a preservar a biodiversidade e o ecossistema? Conheça algumas espécies de plantas que atraem abelhas
Por: Renata Vianna Unruh       05 de Maio de 2022 - ATUALIZADO EM: 10 de Maio de 2022   |   VISUALIZAÇÕES 148

Nesse mês de maio, dia 20, é comemorado o Dia Mundial da Abelha. A data decretada pela ONU, tem o objetivo de destacar a importância das abelhas na produção de alimentos. Conhecidas pela produção de mel, as abelhas desempenham a essencial função da polinização.
 

A importância da polinização

 
A polinização é o processo de transferência do pólen ao estigma das flores, pode ser abiótica (realizada através da água ou vento) ou biótica (realizada por animais), e promove a variabilidade genética. A maioria das plantas com flores depende em algum grau da polinização biótica, e desenvolve características que atraem tipos de polinizadores. A interação entre ambos é consequência de uma adaptação evolutiva. Quando a planta se especializa em atrair abelhas essa interação é chamada melitofilia.
A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura já emite alertas sobre a redução do número de colônias de abelhas. Algo que afeta diretamente a diversidade e a disponibilidade de alimentos a nível mundial, porque muitas espécies vegetais dependem da polinização. Eventos climáticos extremos, devastação das florestas, práticas agrícolas intensivas, poluição do meio ambiente e o uso de agrotóxicos, além de parasitas que enfraquecem as abelhas são algumas das ameaças as polinizadores.
É muito importante conscientizar as pessoas sobre a necessidade de proteger as abelhas, tamanha a sua relevância à manutenção da biodiversidade e a sobrevivência dos ecossistemas.
 

Como ajudar as abelhas?

A Criação de um jardim de abelhas inicia pela seleção de flores com potencial atrativo e que possam suprir suas necessidades alimentares. Em troca, as polinizadoras tornam o jardim mais bonito e muito produtivo.  Em um pequeno espaço é possível desenvolver um jardim de ervas, que além de atrair abelhas transformam-se em deliciosos temperos.
 

Como é um jardim atrativo para abelhas?

Para estimular a visita de abelhas, o jardim deve oferecer flores em quantidade e espécies variadas, e que floresçam em épocas diferentes. É importante também, garantir o acesso à água pelas visitantes. Acrescentar algumas pedrinhas ao recipiente com água fresca, auxilia o apoio e evita afogamentos. 
 
 
Jardim dos sonhos. Imagem: depositphotos
 

Quais são as flores certas para atrair abelhas?

As flores nativas têm vantagem, considerando a adaptação evolutiva entre flores e abelhas, mas plantas não nativas produtoras de muito néctar são irresistíveis.
As abelhas podem ver a luz ultravioleta, não perceptível ao olho humano e percebem melhor a coloração amarela, azul e violeta. A maioria das plantas que atraem abelhas precisam de bastante sol, pelo menos metade do dia.
Flores que têm sua porção central mais exposta facilitam o acesso ao néctar e ao pólen, que constituem as fontes de carboidrato, proteína, lipídio e vitamina para as abelhas. Essa é a configuração de dálias, girassóis, margaridas e zínias entre outras. Mas, há espécies de abelhas que apreciam plantas tubulares com a madressilva por estarem adaptadas a essa configuração.
 
O amor-agarradinho, Antigonon leptopus, possui flores em formato de coração. É uma trepadeira que se desenvolve sob sol pleno, a partir de sementes, alporquia ou estaquia, junto a cercas, arcos e caramanchões. Dependendo da variedade, as inflorescências são formadas por flores brancas ou rosas.
 
Amor-agarradinho. Imagem: depositphotos
 
A alporquia é a técnica de produção de mudas através da remoção de uma faixa de casca em um galho. Provoca o bloqueio de nutrientes e resulta no desenvolvimento de raízes na região. A partir disso, é possível cortar o galho e plantá-lo. A estaquia é o plantio a partir de ramos obtidos de planta adulta.
 
As espécies do gênero Rhododendron, são chamadas azáleas ou azaleias. São arbustos de portes variados que apresentam folhas verde-escuras e muitas flores.
Capazes de formar cercas vivas ou de se adaptarem a técnica do bonsai. O cultivo é a pleno sol, a partir de estaquia.
 
O dente de leão, Taraxacum officinale, é uma planta herbácea perene que cresce espontaneamente, não é exigente quanto ao solo, mas deve ser cultivada sob sol pleno. Integra as PANCs, Plantas Comestíveis Não Convencionais. Apresenta flores amarelas e folhas basais dispostas em roseta. O fruto é envolto por sedosas cerdas brancas que conferem uma aparência de pompom e o ajudam a atravessar grandes distâncias através do vento.
 
A flor-de-mel, Lobularia maritima, apresenta muitas flores, pequenas e perfumadas. A coloração pode ser branca, alaranjada, rosa ou roxa. Desenvolve-se a pleno sol, a partir de sementes. Necessita de regas regulares e é tolerante a geadas.
 
A delicadeza da flor-de-mel ou allyssum, ótima para forrações. Imagem: depositphotos
 
A calêndula,Calendula officinalis, é uma planta ornamental que tem usos culinários e medicinais. Suas flores, de cor amarela ou alaranjada, são perfumadas e comestíveis. Desenvolve-se a pleno sol a partir de sementes e requer regas regulares.
 
A flor de calêndula. Imagem: depositophotos
 
O gerânioPelargonium sp., desenvolve-se em locais ensolarados de clima ameno. O excesso de umidade deve ser evitado.
 
O girassol, Helianthus annuus, produz muito néctar e sementes de grande valor nutricional. Desenvolve-se a pleno sol, e o seu nome indica o heliotropismo, a planta segue o sol.  A espécie tem variedades ornamentais e alimentícias e é uma planta muito apreciada pelo paisagismo. Apresenta coloração amarela, vermelha e alaranjada.
 
Campo de girassóis. Imagem: depositphotos
 
A lavanda, Lavandula sp, é uma planta herbácea aromática de pequeno porte, de interesse paisagístico, medicinal, cosmético e culinário. Desenvolve-se sob pleno sol, compondo cercas-vivas ou arbustos isolados em solo bem drenado, a partir de sementes e estaquia. O excesso de umidade deve ser evitado. Aprecia o frio e resiste a geadas, e algumas espécies adaptam-se ao calor tropical. As folhas são aveludadas e tem coloração cinza-esverdeada, as flores se agrupam em inflorescências e apresentam cor azul ou roxa. Há variedades que apresentam cor branca e rosa.
 
A delicadeza da aromática lavanda, convidativa às abelhas. Imagem: depositphotos
 
A lantana, Lantana camara, é um arbusto ornamental que se desenvolve sob sol pleno a partir de sementes ou estaquia. Tem folhas pilosas e inflorescências com muitas flores e diversas cores. É uma planta tolerante ao frio. Contém lantadeno que pode provocar efeitos tóxicos.
 
Lantana camara. Imagem: depositphotos
 
A madressilva, Lonicera japonica, é uma trepadeira perfumada, que apresenta folhagem densa verde-escura e flores delicadas. Desenvolve-se em pleno sol, junto a pérgolas, caramanchões e treliças a partir de estaquia em solo com adubação orgânica. É tolerante ao frio, mas é uma planta sensível, pode desidratar facilmente. Outra variedade de madressilva que também atrai abelhas é a Lonicera caprifolium.
 
Madressilva, Lonicera japonica. Imagem: depositphotos
 
O manjericão, Ocimum basilicum, é uma planta anual que se desenvolve em áreas ensolaradas a partir de sementes ou estaquia. É facilmente cultivado em vasos e jardineiras, mas é importante que o solo não tenha pH ácido. A planta jovem tem folhas verde-claras, que alcançam o verde mediano quando adultas. São folhas muito aromáticas e usadas na culinária. Suas pequenas flores brancas também são comestíveis. A planta requer exposição solar direta e adapta-se melhor ao clima quente, pois é sensível a baixas temperaturas. A irrigação deve ser precisa, não pode ser excessiva ou insuficiente. Entre 60 e 90 dias após a semeadura é possível iniciar a colheita.
 
A sálvia, Salvia splendens, é uma planta ornamental de flores tubulares vermelhas, com fragrância de abacaxi que pode ser usada para culinária. Atrai beija-flores, borboletas e abelhas. A partir de sementes e regas regulares se desenvolve sob pleno sol. Adapta-se a baixas temperaturas.
 
 

A encantadora Salvia splendens, beleza e perfume. Imagem: depositphotos
 
O alecrim, Rosmarinus officinalis, é um arbusto perene, ornamental, usado para fins culinários e medicinais. Apresenta flores brancas, rosas, azuis ou violetas. Desenvolve-se em clima subtropical, em solo levemente alcalino, a partir de sementes ou estaquia. O solo deve ser mantido úmido até o enraizamento, já na fase adulta, a irrigação deve ser esparsa. Pode ser cultivado em vasos. A colheita é possível em 90 dias após o plantio, mas é conveniente aguardar entre o segundo e o terceiro ano de cultivo.
 
Rosmarinus officialis. Imagem: depositphotos
 
A ixora, Ixora coccinea L., é um arbusto lenhoso que se adapta a contornos de muros e bordas de canteiros. As inflorescências são longas e apresentam muitas flores de cor amarela, rosa, laranja ou vermelha. Deve ser plantada ao sol e floresce o ano inteiro.
 
Entre a variedade de tomilhos, o Thymus vulgaris, é a espécie mais cultivada. Trata-se de uma planta perene que se desenvolve em áreas com bastante incidência solar, a partir de sementes ou estaquia. Requer solo bem drenado, pois o excesso de umidade é prejudicial e idealmente com pH levemente alcalino. Gosta de alta luminosidade e se adapta a baixas e altas temperaturas com facilidade. É aconselhável aguardar entre 60 e 90 dias após o plantio para iniciar a colheita. Suas pequenas folhas são muito aromáticas e usadas como condimento e erva medicinal.
 
Tomilho. Imagem: depositphotos
 
A zínia, Zinnia elegans, apresenta folhagem vistosa e flores com cores intensas como rosa, amarelo, vermelho, roxo e combinações. Deve ser cultivada a pleno sol, a partir de sementes em solo drenável e regas regulares. Adapta-se a clima ameno, embora aprecie o calor.
 
Zinnia elegans. Imagem: depositphotos
 
Manter um jardim em casa tem seus benefícios, é um modo de proteger as abelhas da extinção e contribuir para a conservação do meio ambiente. Um pequeno jardim ou uma horta caseira promovem saúde, proporcionam satisfação pessoal e permitem descontração e tranquilidade, favorecendo o bem-estar emocional. Que tal conferir algumas dicas sobre plantas e flores e como planejar um jardim na seção de paisagismo? 
 
 

Fontes consultadas e imagens:

 
 
+ SAIBA MAIS | Paisagismo
paisagismojardinagemjardinagem e paisagismopaisagismo sustentáveljardim externoTAGS:
  RELACIONADOS
Resedá: árvore de pequeno porte com flores delicadas
Bougainvillea: trepadeira para paisagismo
Vamos decorar com Ficus
Coléus: folhagens coloridas para o jardim

0 COMENTÁRIOS
clique para visualizar
2010 - 2020 - CLIQUE ARQUITETURA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
< !-- BANNER BASILIO -- >